foto user

Eu, Quelhas, o inspirador

João Carlos Veloso Gonçalves
nav-left nav-right
menu-mobile
Olhares
menu-mobile-right
carregar
fullscreen voltar lista nav-leftnav-right
Outros/Eu,  Quelhas, o inspirador
voltar lista nav-leftnav-right

Eu, Quelhas, o inspirador

fotografias > 

Outros

2009-08-28 23:44:53
comentários (5) galardões descrição exif favorita de (2)
descrição
Foto: Nísio Matos

Zürich

"Quelhas" autor do mundo, porque o mundo anda à minha volta e, eu ando de volta do mundo, mas, só em sonho.


Anónimo diz...

Para os bons momentos, gratidão.
Para os maus, esperança...
Para cada dia uma ilusão.
E sempre, sempre, felecidades para o "Quelhas"
exif / informação técnica
Máquina: Nokia
Modelo: N70-1
Exposição: 4897/1000000
Abertura: f/3.2
ISO: 64
Dist.Focal: 4.5 mm

Frases ao autor e alguns cortes

Ângela Ermelinda
O meu pai é lindo pela simplicidade que escreve, é lindo pelo seu bem-estar, é lindo e bom de ouvir ele dizer que está sempre a aprender com os outros, é lindo porque sabe ouvir mas senão for correcto emenda e não trata mal ninguém, é lindo porque ele é justo...

Fadista e Compositor – Prof. Alfredo Gago da Câmara
Foi um prazer adiciona-lo. Gostei do que li, do perfil, e das muitas curiosidades que eu desconhecia. Abraço açoriano.

Ângela Ermelinda
Sei que és poeta, louco, inspirador de sonhos, o melhor, senão o pior! Para mim és um génio sem igual, em todo o Portugal. Por seres poeta romântico mereces o meu coração... tua filha Ângela.

Alexes
O Quelhas e mesmo um génio. Devo dizer/lhe para seguir em frente, que em frente e que e o futuro. Já pesquisei a Maria da Fonte e ele tem razão em apontar certas críticas e verdades sobre este polémico assunto de história portuguesa. Estou ansioso pelo teu livro, e devora-lo, pois tenho a certeza que vai ser muito importante para os mais novos, que alguns dos mais velhos andam enganados, porque não sabem ler e sabem aquilo que os ensinaram verbalmente. A Maria da Fonte e um assunto muito sério para a Póvoa de Lanhoso e para Portugal. Muito serio para os povoenses, mas no contexto daquilo que li nas notas do Quelhas e dos autores que ele citou, dou-lhe os meus parabéns por ele por tudo a nu e cru e sem represálias.

ANÓNIMO:
Esse Quelhas é muito ignorante! Ele são erros ortográficos, ele são mentiras históricas, ele são apreciações bimbas, afinal, que crédito merece quem entulha um site com tanta asneirola? Ó Sr. administrador do site, por favor, veja se côa aquilo que para aqui é atirado, sob pena de o que não é verdade histórica pode passar a sê-lo. Sob pena de alguma criança ler estas asneiras todas e ficar confusa. Quem quiser saber algo sobre a Revolução da Maria da Fonte tem à escolha vários livros de autores credíveis…

Aloísio Matos
RESPOSTAS AO TEOR DESTE BLOGUISTA ANÓNIMO... Concordo com o autor QUELHAS pelo facto de ele transmitir algumas opiniões pessoais, boatos do povo, um pouco de ideias descritas por vários autores/escritores, que são do tempo da Heroína Maria da Fonte, e de autores contemporâneos, sobretudo, um pouco de história. Também não está a omitir que várias freguesias do Concelho de Póvoa de Lanhoso, queriam a Maria da Fonte para a sua freguesia como Heroína. A veracidade de haver no mínimo 4 estatuetas e todas elas diferentes, em Portugal e Angola corresponde à realidade. Cada escritor escreveu à sua maneira e pensamento, talvez foram censurados no passado e presente, assim como o QUELHAS… Mas de facto o que aqui quero reflectir e dando resposta ao ANONIMATO, daquela (o), que chamou de ignorante ao escritor, foi lamentavelmente mal-educado, decerto encontrava outra maneira para o fazer literariamente, educadamente… O que interessa é o bem-estar do autor, e que diga o que lhe vai na consciência, gostei da resposta do autor, educadamente, ao ANONIMATO. Aloísio Matos, em resposta ao anonimato da Maria da Fonte.

Euclides Cavaco - Poeta
Olá caríssimo amigo e poeta permita-me agradecer a partilha destes seus talentosos trabalhos que tão gentilmente me enviou. PARABENS e... Bem-haja... As minhas mais calorosas saudações e desejos dum excelente fim-de-semana. Euclides Cavaco cavaco@sympatico.ca
Venha tomar comigo um cálice de poesia... Entre por aqui na minha sala de visitas: www.ecosdapoesia.com

Tudo pela Póvoa
Caro "Quelhas", os últimos comentários foram inexplicavelmente perdidos, pelo que apresento desde já as minhas desculpas e requeria que os repetissem quando achassem mais oportuno.

Noela Abreu
Sessão de autógrafos em Sobradelo da Goma. O autor: “Quelhas” filho de Sobradelo da Goma, terra que o viu nascer, esteve na escola onde frequentou a primeira classe até ao sexto ano de escolaridade. Desta vez o escritor/poeta do livro “Inspiração do Compositor” esteve a convite da Junta de Freguesia da sua terra Natal a fazer uma sessão de autógrafos desde os meninos do infantário até aos da quarta classe, no total de 37 alunos com o pessoal docente presente. Secretária de junta de freguesia de Sobradelo da Goma.
Empresário José Baptista
Olá bom dia, Grande Inspirador QUELHAS. Para escrever é preciso ter Dons, e tu provastes que os tens. Provastes porque infelizmente tens que ser Trabalhador e Escritor e outras coisas mais. Como sabes eu adoro ler e já li muitas biografias de Escritores que começaram como tu, com as mesmas semelhanças e Hoje tem o seu nome na História, são Homenageados e caso de Estudo. Parabéns, Felicidades, e a cima de tudo nunca desistas dos teus propósitos. Para mim um homem só é considerado grande quando luta para crescer. Um Abraço.

Ermelinda
O que importa é a consciência de cada um, ninguém pode censurar os outros pelas suas opiniões e e sensibilidades. A MARIA DA FONTE é, e todos nós sabemos, uma figura controversa, não vai nunca ninguém mudar a história, porque ela vai ser sempre confusa, quem sabe se o Quelhas não vai explicar melhor aos leitores que lerem o site ou o jornal Gazeta Lusófona na Suíça, irão entender melhor a história, pois ele reflecte muito e bem, em outros autores, que sita o nome deles por excelência, e se à mentira passa por esses autores, pois ele apenas dá a sua opinião pessoal e não peca por isso!?

Anónimo
(O Sr. Quelhas, que já teve pretensões de escritor - embora eu duvide que alguém tenha conseguido ler algum dos seus escritos (que ele considera livros) -, devia, à luz daquele estatuto, ter mais cuidado com o português. É que, independentemente das opiniões expendidas, que na maior parte dos casos, em meu juízo, carecem de nexo, mas são dele, a linguagem é muito pobrezinha, registando erros de concordância e de ortografia. Para um candidato a escritor, esperava-se - e exige-se -francamente mais.

Escritor e artista plástico Domingos Ferreira
João Carlos Veloso Gonçalves, é um autor com um pseudónimo clássico familiar e artístico “Quelhas.” Na sua primeira obra literária intitulada “Inspiração do Compositor” já editada apresentou-nos diversas temáticas. Das quais referentes as problemáticas culturais e sociais, do nosso mundo actual em que vivemos. Nesta segunda obra literária intitulada “O Livro da Criança” o autor apresenta-nos novamente uma selectiva sequência de temas, e de, tempos remotos, dos quais alguns do seu conhecimento onde vem ao encontro da sua passagem pelo tempo.

Escultor Jorge Campos
Olá Sr. João Espero que tenha feito uma boa viagem de regresso a Portugal, fui pena que não nos voltamos a ver no Domingo, eu ainda cheguei a passar no Sporting entre as 14h e as 14h45m,mas fica para a próxima vez… Em primeiro muito obrigado pelo disponibilidade da sua parte, e por toda a atenção que dispôs, e pelos livros que me ofereceu, agora mesmo estou a ler - O Segredo, mas logo de seguida vou saltar para - Livro da Criança. Envio-lhe também os meus links pode dar uma vista de olhos quando tiver tempo. Também os meus parabéns pelos teus livros já publicados. Um abraço.

Anónimo
Pergunta-me o Sr. Quelhas, em resposta a uma pequena crítica que lhe fiz, se eu já li algum dos seus livros. A resposta é não. Todavia, tentei. Tentei mas não consegui. Ler uma tal prosa, do meu ponto de vista, constitui uma tortura a que todo e qualquer mortal deve ser poupado. No mais, não fiz referência alguma às capacidades ou grau de inteligência do Sr. Quelhas, nem tinha que fazer, obviamente. Portanto, não me pronunciei sobre as qualidades pessoais do Sr. Quelhas, apenas sobre a qualidade da sua escrita, à luz do estatuto de que se reclama. Dizer que não escreve melhor porque não estudou, não é argumento. É tão válido como eu dizer que não sou médico porque não estudei medicina. Pois bem: mas não sou médico. Do mesmo modo, não basta o Sr. Quelhas pretender ser escritor (ESCRITOR, MESMO). É preciso ter méritos para tal. E o Sr. Quelhas, por muito que lhe custe, não os tem. Como eu não os tenho. Como a maior parte dos mortais os não tem. É a vida, mas é assim. DE resto, não há tanta gente que gostaria de ser aquilo que não é? Porque não conseguiu ser! Porque não teve oportunidade de o ser! O mundo não é perfeito. Longe disso.

Um admirador
Tem razão o conceituadíssimo autor, artista, escritor, poeta, dramaturgo, cómico, cósmico,… a obra literária que V. Ex.ª está prestes a colocar nas bancas é de tal ordem que com o consumo das filosofias futuristas que V. Ex.ª emprega se interiorizadas com o saber dos sábios e só esses as irão ler, poderão obviamente incomodar não só pessoas que muito bem diz mas também podemos contar que certas fronteiras deixarão de existir dando lugar a outras noutros lugares assim como montanhas tomarão o lugar dos oceanos e vice-versa. Sem dúvida Sr. Quelhas, você conseguirá através de si e da sua obra tirar a nossa terra não só do anonimato cultural do planeta mas também do anonimato científico pois não me admira que neste momento o seu iluminadississérrimo cérebro já esteja a ser objecto de estudo pelos mais consagrados cientistas para averiguar a real existência da tal raça pura tão apregoada pelo Nazismo-Extremo. Parabéns e espero que através de si um prémio Nobel quer na ciência quer na literatura um dia venha parar a nossa terra das marias da fonte e do fontanário. Um admirador quase fanático por si

Fadista e Compositor – Prof. Alfredo Gago da Câmara
Lindo! Quem disse que a utopia não poderia ser aplicada, deveria seguir os exemplos dos últimos dois versos que teve a gentileza de me enviar. Para o bem, tudo serve, tudo encaixa se, por bom senso, subtrairmos da união a hipocrisia. Obrigado. Que Deus o conserve.

Bruno
Já pensei em escrever sobre a revolta da Maria da Fonte, e ainda ontem tive a ver material sobre isso, mas ainda não tenho conhecimentos fortes o suficiente para fazer um artigo sobre um assunto tão complexo, como a revolta da Maria da Fonte, e a guerra consequente. Mas em
breve talvez.

Fonte do JMFOUF
Quelhas, quelhasiano ou burro como já lhe chamaram. Já vendeu 3.00 ex. Inspiração do Compositor e 1.000 ex. O livro da criança, está projectando mais 5.000 ex. Terra das Marias da Fonte ou fontanário... história com histórias. Para dividir entre Suíça e Portugal, 1.000 ex. traduzidos em Alemão. Depois de ter dado o seu contributo no Jornal Terras de Lanhoso e Castelo de Lanhoso, ele escreve actualmente em mais 2 Jornais, Gazeta Lusófona e Fri-luso, revista Lusitano de Zurique. Podem criticar o que quiserem, ele próprio me disse que, é bom ser falado e ler essas piadas, é sinal que não está esquecido e ainda está vivo. O povoense João Quelhas como é conhecido pelos nossos lados está no Ás das suas inspirações, a literatura dele não tem que ser igual às de Saramago nem de Bocage, tenta ser ele próprio, escritor diversificado, poeta, contos, história, crónicas, entrevistas, biografias, desenho, artes plásticas, entre outras. Igual a si mesmo e sem imitações. Diz ainda que a razão do sucesso dele passa por ele, lutador de princípios, não esmorece com pupilos dos outros, mas sim dá-lhe mais vontade de lutar por uma causa, a cultura pela sua terra e sua gente, mesmo que alguns, poucos, não lhe dei-a valor literário ou social.
Diz ainda que, ele é a verdade da mentira... um amigo leal, Inspirador continua

Portugal sem fronteiras
É para mim Jorge Campos um prazer estar fora de Portugal juntamente com artistas da mesma terra. Agradeço à LusoLivro em Zürich, e a todos os outros artistas que tiveram as suas obras presentes. Primeiro é sonho da nossa vida, depois é a vida num sonho. Jorge Campos Artesão – Artista Plástico

Fadista e Compositor – Prof. Alfredo Gago da Câmara
Obrigado pelos versos que me enviou e que retratam um pouco do estado de almas fadistas. Uma vez que está na Suíça, como forma de agradecimento, envio-lhe uns versos que fiz para um fado que compus que foi gravado e editado há poucos meses por um fadista chamado, Paulo Linhares.

Bruno
Mas isto foi feito na altura por causa de uma revolta, ainda bem a meio do século XIX, bem antes dos comunas andarem por aí. Mas sim, se alguns vermelhos vissem isto, diziam logo que foi escrito para eles, e que eles é que fizeram toda a liberdade e democracia…

Fadista Marina
Os poemas são apenas fados, as grandes frases são apenas poemas... esta frase pode ser interpretada de várias maneiras!

iNeFaBiL
Um poema sensível. Quem escreveu isso? Tu? Cada um de nós é único… Eu entendo. Você escreveu um livro… Eu gostei da poesia, expressar a sua visão realidade. Experiência de vida que você vive-a até hoje. Vida, amor, fulfillment era o que é ser…

Iran
Já tinha lido Camilo Castelo Branco, Paixão Bastos e Actas. Póvoa de Lanhoso, Câmara Municipal. Agora estou a perceber bem melhor a história que até agora me fazia confusão, os autores de veras não teem as mesmas convicções, aqui o inspirador diz e muito bem que se uns omitiram outros inventaram, no entanto a revolução da Maria da Fonte, assim como diz o hino é verdadeira, quanto à mulher deixa muito a desejar uma vez que esta se pirou e nunca mais foi encontrada, encontrado sim um nome!

Director jornal Gazeta Lusófona Adelino Sá
Prezado amigo Quelhas. Lamento imenso não ter podido comparecer na noite de sábado quando da sua estadia no Centro do Sporting em Zurique na festa do seu livro. O jornal Gazeta é um trabalho caseiro onde me tenho que desdobrar para poder dar uma ideia do que se passa na Suíça. No entanto, fica a promessa de uma próxima oportunidade, desde que me avise com alguma antecedência... Desejo-lhe as maiores felicidades e venturas como autor. O director de jornal.

Ivo Carvalho
Um livro muito bom de ler e tb para aprender muita coisa. E quem quiser versos aqui tem muitos e outras coisas. Parabéns pelo livro… BOM LIVRO.

João
É sempre bom haver pessoas dinâmicas como o Quelhas, força. Não comento os outros, posso dizer asneiras, mas estou a tentar perceber bem a mensagem do autor. Continua não deixes o mundo parado.

Joaquim
Hum, parece-me a mim que é propaganda comunista, com tanto “avante”. Não admira que pouca gente conheça, os comunistas ainda não são muito bem vistos pela nossa nação. E anda meio mundo com medo de ser considerado “vermelho” (e com isto não quero dizer “do benfica”).


Adelino Sá Jornal Gazeta Lusófona
É sempre um prazer conhecer pessoas que dão o melhor de si em prol do que acreditam. A escrita é uma das artes mais nobres de comunicar. O Quelhas é exímio em expressar o que sente. A sua força é a de acreditar sempre. Com a certeza da minha grande estima e amizade.

Gonçalves Claudine
Prezado senhor, Agradecemos pelo envio de seu texto para o Blog da Quinta Suíça. No entanto, a extensão do texto é incompatível com a forma do Blog. Solicitamos, portanto, que faça um resumo do texto para um máximo de 30 linhas, para a publicação. Somos antecipadamente gratos, Redacção em português, Gonçalves. SwisseInforme

Jornalista Jorge Vicente

Se o vinho representa a vida
Dizem que é sangue de Cristo
Para muitos é uma bebida
Criada em terras de xisto

Falo daquela região do douro
Terras que me viram nascer
Onde vinho representa ouro
Da vinha cada ano a florescer

Jornalista Jorge Vicente JORNALISTA FRI_LUSO
Finalmente: Somos nós que passamos e o tempo fica! Acredita que é a verdade pura.

Bento Silva
Caro João Carlos Gonçalves: Recebi as três fotos de guerra, de seu avô. Agradeço. Você, poeta inspirado e pensador, também é neto de um herói. Parabéns. Um abraço. Escritor, Bento

Bruno
Caro QUELHAS, tem o meu apoio, vá em frente e deixe as críticas para os críticos, é certo que as críticas destrutivas são tão boas como as críticas construtivas, dão a conhecer mais depressa o autor para se lançar para o futuro próximo, bem hajas QUELHAS e segue em frente, que em frente é que é o futuro… E a dor de cotovelo atinge muita gente, e ainda eles não sabem que o livro está para ser editado em Alemão para comercializar na Suíça e Alemanha. O ANONIMATO desce. O Quelhas sobe. Bruno em resposta á Maria da Fonte

Jornalista Jorge Vicente
Olá caro Quelhas! Agradeço o seu contacto. Quanto a uma eventual entrevista, não tenho muito tempo para a fazer. Toda a gente pode participar enviando os seus artigos, poemas e o que desejar publicar. Convido-o a enviar a sua biografia juntamente com 3 ou 4 poemas, se tiver, mais a sua foto, para inserir no jornal. Pode ver a disposição nos n.os do arquivo do site do jornal: fhttp://friluso.no.sapo-pt, Esperando que aceite a minha proposição, envio os meus cordiais cumprimentos.

Carla Cristina
A grande Maria da fonte contada por este autor tem que se lhe diga. As expressões que usa e a forma explicativa que introduziu. Não esta pesado, um livro pequeno, talvez tirava ao inicio do livro aquelas frases extras e começava logo direitinho ao assunto. Gostei, sinceramente gostei, não tinha lido nenhum livro da Maria da fonte de lés a lés, sabia mais da historia oral que propriamente escrita. Aprendi e compreendi a finalidade da história. Classifico, muito bom.

Conceição Monteiro
Gostei muito. Foi um evento muito interessante, os quadros são muito lindos. O livro terei que o ler, depois comentarei. Muitas felicidades.

Manuel Beja – Conselheiro das comunidades portuguesas na Suíça
Divulgar a língua e cultura portuguesa fora de Portugal é sempre de louvar. É bom que os nossos escritores se aproximem mais das comunidades. Esse elo de ligação deseja-se se queremos colocar a nossa língua no plano que ela merece estar no mundo. Obrigado João Carlos Veloso por esta passagem em Zurique.

Emília
Olá Carlos: Sou a Emília, filha do Sr. Artur das feiras. Já tenho um livro teu, gosto mt! Tou na Suíça, já vi k tens hi5!Tens e-mail!? O meu e este, martin1mila@hotmail.com. Se keres adiciona! Xau cumprimentos da família. “A Emília é sobrinha do romancista Altino do Tojal”

Jornalista Jorge Vicente
Amigo Quelhas desta vez consegui! O que se passou? Parabéns, tem um blogue que é um autêntico jornal. Finaliza com uma guitarrada, muito bem, faz parte da cultura. Abraço Jorge Fri-luso

David Bastos
É sempre bom conhecer novos pintores escultores e escritores. Foi muito bom estar presente numa apresentação como numa exposição na LusoLivro. Espero que tenham os maiores sucessos. Felicidades para todos vocês. David Bastos

canticosdabeira

Ora viva senhor Quelhas,
Só agora vi a chama...
Daquelas rosas vermelhas
Que ofereci à Azoriana!

Seu blog é muito giro,
Tanta beleza não uso.
Naquele belo retiro,
Gostei de ver o Fri-luso!

Felicidades C.B.S.

Jornalista Jorge Vicente
Olá caro Quelhas! Agradeço o seu contacto. Quanto a uma eventual entrevista, não tenho muito tempo para a fazer. Toda a gente pode participar enviando os seus artigos, poemas e o que desejar publicar. Convido-o a enviar a sua biografia juntamente com 3 ou 4 poemas, se tiver, mais a sua foto, para inserir no jornal. Pode ver a disposição nos n.os do arquivo do site do jornal: Esperando que aceite a minha proposição, envio os meus cordiais cumprimentos.

Garfe e Sobradelo da Goma de mãos dadas.
O autor do livro “Inspiração do Compositor”esteve na escola EB1 de Garfe e EB1 de Sobradelo da Goma no plano de literatura escolar, “freguesias onde tem uma costela de cada lado.” Teve como convidado o escritor Domingos Ferreira e o fotógrafo Martinho de Sousa. Debateram sobre matéria do livro, “Órgãos Humanos, a Droga e o Vício,” onde os alunos leram e ouviram ler, o convidado do autor e o autor “Quelhas”. Contudo o autor convidou todos os meninos a escrever um texto e fazer uma pintura para “O Livro da Criança” que os senhores professores seleccionaram para fazerem parte do livro infantil que sairá para o Natal. 2007

Jornalista José Abílio
João, acabo de ler o texto sobre a Maria da Fonte. Está confuso, muito confuso. Assim não dá. Você não pode escrever o que vem à cabeça e mandar. Eu publico o texto, mas você tem que o rever uma, duas, três... dez vezes se for preciso. Eu revejo os meus textos várias vezes. Mas o Eça de Queirós que era o grande escritor do seu tempo e um dos maiores de sempre, revia os seus artigos dezenas de vezes, até não ter uma palavra a mais, uma vírgula a menos. Você não pode deitar para o papel o que lhe vem á cabeça e pensar que já está. Isso é para os génios e talvez nem para esses. Portanto, releia o texto, corrija, corte, pode, volte a poder, volte a ler e a refazer o que tiver de ser feito e quando estiver pronto, assim sim, mande que eu publico. Abraço,.

José Vale
O livro e bom de ler, simples e com um português afável e comunicativo. Os poemas, os temas de vida deste ou daquele, não importa se na realidade ou ficção, importa o conteúdo, esse sim, é louvado e dás-nos a liberdade de o poder ler assim também em digital. Os teus livros, assim como os teus temas em jornais, Fri-luso, Gazeta Lusófona e revista Lusitano de Zurique são um pouco de ti e das tuas inspirações, por isso te chamam o inspirador, talvez inspirador de sonhos e de vida...

Jornalista Manuel Araújo
Olá caro amigo Quelhas, além de considerar que o Natal é a época do ano de maior hipocrisia e falsidade, onde, principalmente os ricos apenas dão algumas migalhas aos desgraçados, dos cada vez mais pobres, mas tem de ser à vista das televisões e da comunicação social em geral, pois não vá a "boa acção" destes beneméritos sazonais não ser registada e perder-se... É pena que só durante este "espírito natalício" é que esta gente se lembra dos "mais desfavorecidos". Durante o ano, esta gente cruza-se diariamente com os pobres e desfavorecidos que passam fome e muitos, vivem já na rua mesmo à sua frente mas eles não os vêem... porque não querem. Não é natal... É como o meu amigo diz, "Natal é todos os dias se nós quisermos" e por isso, só espero que este sacrifício de aturar esta agressão de apelo ao consumo, que usa o Natal como pretexto acabe depressa. Agradeço e retribuo os desejos de bom Natal, mas do Natal que eu conheci, hoje já nada resta, por isso, eu detesto este Natal. Abraço.

Romancista, Leiradella
Amigo Quelhas, li os textos que me mandou neste email e ficaram-me algumas dúvidas que se transformaram nas perguntas que agora lhe faço: 1) O que você quer dizer exactamente com "acto de cobardia por alguns intervenientes" 2) Quem são os intervenientes e qual foi o ato de cobardia que praticaram? 3) Quem é o autor (ou são os autores) dos textos: o castelo de Lanhoso e o mosteiro de Fontarcada? 4) De que forma você é co-autor? Gostaria que me respondesse a estas perguntas, pois, até agora, não entendi muito bem o que você, realmente, quer dizer ou pretende fazer. Abraços do Leiradella

LusoLivro
Senhor João Carlos é com grande satisfação que divulgo ou tento divulgar as suas obras. Espero e desejo que tudo lhe corra pelo melhor tanto na sua vida pessoal como na sua vida artística. O seu contributo para a nossa cultura portuguesa é de louvar. Força e quem sabe até uma próxima voz. LusoLivro, Zürich Carla da Silva

CR7
Não há duvidas que aqueles que vem aqui criticar o Quelhas são outros escritores povoenses que se estão a ver ultrapassados por este poeta moderno e inovador, que está sem dúvida alguma a revolucionar a forma de escrever na Póvoa e a criar uma nova arquitectura literária que conta já com dezenas de seguidores, para não dizer discípulos. isto incomoda aqueles que fazem lançamentos de livros cheios de pompa e as pessoas nem os lê, mas aos livros do Quelhas já ouvi fazer muitas observações, sendo algumas negativas mas a maior parte positivas, mas o que é certo é que ele e a sua arte de escrever são objecto de discussão e reflexão apesar de não estar a ser entendido por todos tal e qual como se passou com galileu.

Marco Pires
Os homens não se medem aos palmos... depois de grande sucesso nos teus livros, também estás a ter sucesso nos jornais, começam a ser muitos, força Quelhas, és um homem de luta desigual, sempre atento a tudo pela literatura e pela tua terra sobretudo, aliás tens dado provas disso escrevendo e divulgando a tua identidade e a tua naturalidade, gentes, e culturas da tua terra... queixas-te que alguns não dão valor, não te interesses, pois esses não ligam a cultura apenas e os outros não te querem ver crescer, dizes e bem, "só tenho direito a uma estátua quando morrer"

Entrevista à rádio Lora no lançamento de: `O livro da criança´
…Música… (Música entre jornalista e entrevistado.)
- E mais uma vez vamos voltar à LusoLivro, e com a Maria dos Santos saber como está o ambiente.
- Olá Maria.
- Olá Luís. Olá ouvintes. Uma vez mais, uma boa tarde a todos aqueles que nos estejam a sintonizar nesta cinzenta tarde ou nesta tarde cinzenta, como queiram, a temperatura é extremamente amena, a temperatura aqui dentro da LusoLivro está bastante agradável apesar de contarmos ainda com pouca gente, mas eu espero que sejam mais numerosas as pessoas que esta tarde virão então visitar a LusoLivro. Luís Beja no estúdio da rádio Lora. Gravado em Zürich: www.espacoportugues.ch P/ouvir clicar 08-12-2007 Espaço Português www.espacoportugues.ch Luís Beja e Maria dos Santos

Locutora rádio Lora - Maria dos Santos
Ao escritor João Gonçalves os meus sinceros parabéns pelo contributo ao mundo didáctico. A cultura passa também pela leitura, pelo que… leia e contribua para a sua cultura geral. Dois livros a não perder.

A vereadora Fátima Moreira
Sr. João Carlos, fico satisfeita pelo sucesso da sua iniciativa. Infelizmente por situação ligada ao meu estado, pois passei um pouco mal nesse dia, não me foi possível estar presente. Faço votos para que tudo continue pelo melhor e desejo-lhe muito sucesso. Com os melhores cumprimentos.

Luís António Santos
Caro João Carlos, Na sequência da sua recente visita ao museu do ouro, junto envio o texto combinado e ainda o símbolo e fotos. Agradeço que me responda para confirmar a recepção desta mensagem. Aguardo um contacto. Bom trabalho.

Leonor
Não fazia ideia, realmente, mas é mto interessante, a música. Não queres por acaso escrever aqui a lenda da Maria da Fonte?

Marilda
Poetas, em nome de nossa poeta presidente fundadora Efigênia Coutinho e equipe AVSPE, agradeço o carinho com nossa querida poeta Efigênia Coutinho, com nossos poetas e escritores e por suas mensagens em nosso livro de visitas, obrigada, beijos carinhosos, Marilda.

Músico: Marco
Grande amigo! Não fui ao à casa do Sporting de Zürich, porque estou em Portugal. Espero k esteja tudo bem. Grande abraço.

NÍSIO MATOS
COMESSO POR DISER K KEM TEM GOSTO PELA ESCRITA K NAO DESISTA. EU NAO GOSTO DE LER MAS TEM UM GRANDE APOIO MEU. PARABENS POR ESTE HI5 “olivrodacrianca@sapo.pt” ABRACO AO ESCRITOR.

Padre Aquilino Pereira
O pedido de desculpas: O senhor Abade, Aquilino Pereira, vem por este meio pedir desculpa por não ter podido vir ao evento da festa do livro “Inspiração do Compositor” no Cine Convívio Fura, pelo facto de coincidir com a peregrinação ao Monte do Pilar, no qual se fez tarde e estava cansado devido à sua idade. Felicita o autor nesta carta um pouco confusa de ler, saúda e deseja também muito sucesso, como escritor conterrâneo e amigo. Paróquia de Sobradelo da Goma

Poetisa, Maria Amélia
Falar de alguém é sempre muito complexo. Contudo, sinto-me lisonjeada pelo facto da confiança que o autor deposita em mim, assim como da amizade que temos vindo a construir de um tempo a esta parte. Lembro o João Carlos de alguns anos atrás, quando andava com o seu primeiro livro (“ Inspiração do Compositor”) aos “tombos”. Ele procurou a “Poetisa de Arosa”, pediu-lhe opinião e, seguindo a minha humilde intenção, procurei ser-lhe útil. Não sei se o fui, assim, como também não sei se o vou ser agora. No entanto, corro o risco e acrescento duas frases a este livro dizendo:
- Escrever não é fácil, escrever para crianças torna-se ainda mais exigente. Mesmo assim, o autor decidiu arriscar pondo a descoberto a sua alma de criança, a sua infantilidade.
- Bem hajas Carlos pela tua determinação, pela coragem, pelo ensejo e carinho com que te entregaste na produção desta obra.
Anónimo
AI QUELHAS, QUELHAS, SE O PADRE AQUILINO LÊ ISTO...

António Antas de Campos – Cônsul em Zurique
Foi com muito gozo que vim a conhecer o meu compatriota João Carlos Veloso Gonçalves, a ilustre figura da Póvoa de Lanhoso, vila a que estou ligado pós laços familiares. Formulo votos de que continue a transmitir em livro os seus, pensamentos e sonhos, pois é dessa forma que melhor damos, a conhecer o que é uma forma saudável de nos inserirmos na sociedade. Muitas felicidades e votos de boas festas.

Maria Efigênia
Bom dia, quanta gentileza em versos eu recebo sua, e os versos ataxados, fiquei emocionada. Apenas preciso saber seu nome para editar os versos "Poema... 2002" espero seu retorno para poder fazer o repasse destes, Poetisa, Efigênia, Citando maria.efigenia@avspe.eti.br

Poetisa Efigênia
Senhor, estou encantadíssima com sua poesia, estas quadras de natal, são lindíssimas, eu deseja muito editar, mas diante das leis, preciso do seu nome, por favor, me escreva seu nome, com admiração, Efigênia

Manuel Monteiro
Agradeço muito o seu amável convite, mas infelizmente não me vai ser possível estar presente. A conjugação das minhas ocupações profissionais, com a recente candidatura à Câmara Municipal de Lisboa, implica uma ocupação dos dias muito mais intensa. Creio que compreenderá esta minha resposta. Desejo-lhe os maiores êxitos e os votos de continuação no seu trabalho, Receba um abraço do, presidente da Nova Democracia, Manuel Monteiro.

Dr. António Magalhães
Estimado Senhor João Gonçalves: Serve o presente para informá-lo de que esta autarquia não recebeu a obra autoral a que aludiu no e-mail que nos dirigiu. Todavia, a argumentação de que se serviu para se dirigir a esta autarquia, independentemente do nosso apoio ou não, não se circunscrevem à pretensão que apresentou. Os métodos de relacionamento da Câmara Municipal de Guimarães com a sociedade civil, assim como a política cultural que sempre foi seu apanágio falam claramente por si. Com os meus cumprimentos. Presidente da Câmara municipal de Guimarães, Dr. António Magalhães.

Rádio Lora
Caro amigo, nós somos uma equipa de amadores que com um certo esforço dedicamos uma grande parte dos nossos tempos livres a fazer rádio gratuitamente para toda a comunidade lusófona. Damos também a possibilidade aos nossos artistas de se exprimirem quer nos
nossos programas, quer na nossa página da internet, onde já várias vezes publicamos algumas das suas obras. Por isso ao ler a sua mensagem ficamos bastante decepcionados com o seu reparo sobre os arquivos, para que saiba, os programas em arquivo a que se refere não são da nossa responsabilidade, mas sim da responsabilidade da rádio Lora. Portanto se você acha que a equipa do Espaço Português não está à altura das suas expectativas, esteja completamente à vontade para procurar outros meios de comunicação para dar a conhecer os seus trabalhos.
Cumprimentos Maria dos Santos e Luís Beja

José Correlo
Louvo o Autor pela sua coragem e ousadia, pois, não tendo formação literária nem académica, enfrenta com a perspicácia necessária algumas questões importantes e de difícil trato. Não posso deixar de apontar algumas incorrecções ao nível do Português, nomeadamente de sintaxe e pontuação, mas relevadas pela escolaridade do Autor. Prof. José Correlo


Cunha de Leiradella
Meu caríssimo Quelhas, no dia 25, às 14:00, passei na sua loja. Tudo fechado. O seu texto, em termos formais, não é um texto teatral. Pode sê-lo apenas se você quiser que o seja. Mas, no teatro, há normas de escrita, feitas para melhor entendimento, não só do subtexto (importantíssimo!) mas também para facilitar o trabalho do director e dos atores. Isto, sem falar no figurinista, no cenarista e no iluminador. e no músico, se for o caso. Eu aprendi a escrever para teatro (sem falar na escrita para o cinema) da seguinte maneira: vendo todas as peças que podia ver e lendo todos os textos teatrais que podia ler. Foram dezenas e dezenas de espectáculos e outras tantas leituras. na biblioteca municipal você encontrará textos teatrais de vários autores. A minha sugestão é que os leia, os estude e, depois, se quiser, bateremos um papo, ocá? Abraços do romancista Leiradella

TOVARICH
Como é que você pode exigir aos outros que activem a moderação de comentários quando no seu blogue a mesma não está activada? Fico-me por aqui pois acho de muito mau gosto o que fez no blogue avantepovoadelanhoso.blogspot.com Aqui é o sitio certo para me explicar essa sua atitude, gostava de o compreender, já que vejo nos seus livros algo de muito boa vontade e dedicação a esta nossa terra! Para já o meu nome é TOVARICH

Vereadora Fátima Moreira
Sr. João Carlos, fico satisfeita pelo sucesso da sua iniciativa. Infelizmente por situação ligada ao meu estado, pois passei um pouco mal nesse dia, não me foi possível estar presente. Faço votos para que tudo continue pelo melhor e desejo-lhe muito sucesso. Com os melhores cumprimentos.

Homenagem
Quelhas é o autor Sobradelense, povoense, de Sobradelo da goma, da Póvoa de Lanhoso, do Minho, que mais livros vendeu em Portugal e no estrangeiro… Quelhas é o autor povoense que mais livros vendeu, na Póvoa de Lanhoso e no estrangeiro, principalmente em Zurique. Natural de Sobradelo da Goma, um Sobradelense de gema. Freguesia pertencente à vila e concelho de Póvoa de Lanhoso na província do Minho. Terra da Maria da fonte e do artesanato em ouro e da filigrana. Terra turística. Na aldeia de carreira os mais lindos hotéis rurais do Minho. Tipicamente minhotos, onde se avista a barragem das andorinhas e a serra da cabreira, o castelo de Lanhoso, a senhora do Sameiro em braga, junto do sopé do monte ou serra do Merouço, onde os cavalos semeiam liberdade. Na pequena aldeias é onde nascem grandes homens, mesmo de estatura baixa, são grandes homens, homens com H grande… Escritores e autores, doutores e engenheiros, políticos e juízes e Sobradelo da Goma não foge à excepção e é lá que nasceu o homem e o escritor nato que mais livros vendeu na Póvoa de Lanhoso e estrangeiro, excepto em Portugal, porque só Altino do Tojal natura, também ele irmão de Sobradelo, vendeu mais exemplares de obra de livro que João Carlos Veloso Gonçalves, o dito Quelhas, inspirador de sonhos e de poemas de vida, histórias para crianças e história de Portugal entre muitas críticas sociais construtivas e notícias de jornal. Póvoa é uma terra pacata onde os autores tem dificuldade em se dar a conhecer e chegar à meta a que se propuseram. Por isso migram ou saiam para os grandes centros urbanos. Quelhas criticado até mesmo pelos políticos, porque não gostam de ouvirem verdades e ele próprio diz que peca por muitas e muitas vezes dizer o que pensa e o que lhe vai na alma. Quelhas um literato ocasional que causa muita dor de cotovelo e de barriga a outros autores locais da Póvoa de Lanhoso e arredores. As pessoas do domínio. A gentes da sociedade em geral. O poeta, assim como é conhecido, tem se demonstrado capaz de fazer qualquer tipo de escrita para além de poemas, um pouco de tudo em geral, estão no seu caminho meios que o ajudam a mostrar aquilo que sabe e deve fazer em liberdade de expressão, por isso emigrou e a par com a sua profissão escreve sem parar até Certos, o reconhecerem! Bárbara Raquel

Vice-presidente Casa Benfica Jorge Castilho
Resposta à resposta. Boa noite. Obrigado pela proposta que acabou de nos fazer chegar. É destas e por estas iniciativas que a Casa do Benfica da Póvoa de Lanhoso, existe. A proposta será submetida, como institucionalmente deve ser feito, á aprovação da Direcção, podendo desde já adiantar que concerteza será aceite e tudo faremos para desenvolver e promover o evento que V. Exa. se dignou enviar-nos. Fica o compromisso de no menor espaço de tempo, farei chegar até V. Exa. a decisão tomada e os contornos que deverão ser presidir ao evento. Melhores cumprimentos.

Anónimo
Pergunta-me o Sr. Quelhas, em resposta a uma pequena crítica que lhe fiz, se eu já li algum dos seus livros. A resposta é não. Todavia, tentei. Tentei mas não consegui. Ler uma tal prosa, do meu ponto de vista, constitui uma tortura a que todo e qualquer mortal deve ser poupado. No mais, não fiz referência alguma às capacidades ou grau de inteligência do Sr. Quelhas, nem tinha que fazer, obviamente. Portanto, não me pronunciei sobre as qualidades pessoais do Sr. Quelhas, apenas sobre a qualidade da sua escrita, à luz do estatuto de que se reclama. Dizer que não escreve melhor porque não estudou, não é argumento. É tão válido como eu dizer que não sou médico porque não estudei medicina. Pois bem: mas não sou médico. Do mesmo modo, não basta o Sr. Quelhas pretender ser escritor (ESCRITOR, MESMO). É preciso ter méritos para tal. E o Sr. Quelhas, por muito que lhe custe, não os tem. Como eu não os tenho. Como a maior parte dos mortais os não tem. É a vida, mas é assim. DE resto, não há tanta gente que gostaria de ser aquilo que não é? Porque não conseguiu ser! Porque não teve oportunidade de o ser! O mundo não é perfeito. Longe disso.

Anónimo
Temos que dar a mão à palmatória, o Quelhas está a conseguir ir cada vez mais longe e por natureza vai conseguir. Quando o homem sonha, a obra vai aparecendo, este moço e antes não me engane vai ter futuro, parte do principio que sempre luta por ser lutador. Vai vencendo barreiras e obstáculos e quando ninguém dava nada por ele, está a dar nas vistas em algumas frentes de comunicações portuguesas fora do país.

Augusto Carneiro
Caro amigo João Carlos Veloso Gonçalves. A sua obra literária, tem vários estilos: a parte da prosa, varia entre o estilo de crónica e estilo de diário. (Confesso que eu não sou muito apreciador de "Diários", mas de "Crónica", aprecio bastante.) A sua poesia é muito comunicativa, e ao estilo da obra "Mensagem" de Fernando Pessoa. No meu gosto pessoal, a sua poesia, ficaria ainda melhor, se tivesse "Métrica", no entanto, também há quem goste ao estilo "Livre", como é o caso. Gostei muito dos seus pensamentos e dos provérbios, que contém estilo filosófico. O livro "INSPIRAÇÃO DO COMPOSITOR...", despertou-me mais, como obra inovadora. Não desanime, continue a escrever e a publicar, para dar a conhecer o que lhe vai na alma; pois um testemunho vivo, é o que de melhor se pode deixar no presente, que se perpetuará para o futuro. Com votos de felicidades deste seu novo amigo, Poeta, Augusto Carneiro

Anónimo
Por aquilo que li, a história das Marias da Fonte é muito complicada. Porque é que uma história tem tantas musicas como versões musicais?

Anónimo
O autor tem toda a razão,aqui constam 4 mulheres como Marias da Fonte. Vou ler a segunda vez para entender melhor a história.

Carmelo Rigano
Mi chiamo Carmelo Rigano, sono italiano siculo (orgoglioso), mi trovo in Svizzera. Ésto frequentando un corso di Tedesco, l'unica cosa buona, sono i miei colleghi. Il resto tutto stress. Un saluto. Agliamici portoghesi.
Sono un amico di João, scrittore portoghese memorie portarlo in Italia.

Anónimo
Aí Maria, se estivesse cá entre nós, voltavas a fugir para o Brasil e o culpado é o Zé Abílio, o Paulo Freitas e o nosso Quelhas.

Magda Gonçalves Rego
Gostaria de ter muito este livro de história, ele já saiu?

O caro Quelhas está em progressão.
Ele ainda não sabe o quanto está a ser conhecido por esse mundo fora.
Graças aos escritos que tem feito nos jornais.
Uma parte mais próxima, conhece o Quelhas pessoalmente, a outra parte conhece o Quelhas somente de nome.
Quando referimos que o Quelhas está a ser reconhecido, falamos nos jornais que tem páginas na internet visíveis para todo o mundo.
Esse olhar ainda não atingiu o limite, porque cada vez mais o Quelhas é reconhecido pelo sistema informático.
É certo que tudo se deve aos jornais e a escrita feita em papel, as escritas em papel, por sua vez ficam registadas nas páginas através das hiperligações.
O caro Quelhas não sabe, nós sabemos que ele não sabe, que, mais de um milhão de pessoas em todo mundo leram suas escritas.
Em maioria na Angola, Brasil e França e depois Suíça, seguindo-se Portugal.
Graças aos Jornal Fri-luso, e ao admirável, Jorge Vicente, que tem as páginas electrónicas sempre actualizadas.
Graças ao Lusitano de Zurique e ao jornalista Manuel Araújo, que tem sempre os seus endereços afiados como um relógio sobre a revista que gere na Net.
Graças ao jornal Gazeta Lusófona que, através do seu director Adelino Sá, deu a conhecer o "Quelhas", porque foi reconhecido por ele, e muito antes de ele ir para a Suíça, deu-lhe a oportunidade de se lançar, daí em diante sempre escreveu em papel, e apareceu muito nos Links electrónicos.
Mas Quelhas não imagina que, os blogues e Hi5 que tem e participa, são lidos e revistos por muita gente nas Hiperligações da internet.
O caro Quelhas expõe muito os seus trabalhos, quem sabe se alguns habilidosos não se servem disso para tirar aproveito!
Dizemos ao caro Quelhas que, quando lançar novo livro, pense muito bem, encoste-se a uma boa editora, poderá vender milhares de livros num ápice.
Esta observação foi feita por várias pessoas, algumas conhecidas do Quelhas, nenhuma das quais falamos, mas que, alguns de nós também conhecemos.
Este grupo de amigos, espalhados por aí além, quiseram saber e conhecer melhor o Quelhas.
Por esse motivo, pesquisaram sobre ele, e chegaram à estranha conclusão que este escritor nato, sendo ainda pequeno em vendas, é conhecido e reconhecido, mais que aqueles que ajudaram a crescer o seu nome através de jornais.
Neste grupo, nem todos conhecem o Quelhas pessoalmente, conhecem das várias situações que frisamos anteriormente.
Desejamos boa sorte para a tua literatura.

Anónimo disse...
caro senhor obrigado pelo seu textinho que nos mereceu a sua melhor atenção, obrigado pelas palavras que dirige. não o conhecendo, naturalmente já ouvi falar de si, e se não estou em erro deveria de estar com um livro seu nas mãos na biblioteca municipal de Lisboa, mas vou verificar se é ou não, pelo seu nome, tenho uma luz que seja um livro de poemas. contudo e em nome dos meus amigos aí em Zurique, fico-lhe grato pela partilha do sofrimento oculto em relação a eles.


José
Olá amigo, agora não te queixes que não visitei este blogue.
Está muito engraçado.
Parabéns, um abraço.

Anónimo
Um brasão de freguesia é a identidade da mesma. Quanto ás Marias da Fonte, estas não tem identidade.

MARIA DE LURDES
AFINAL DE CONTAS QUANTAS MARIAS EXISTIRAM, ESTOU BARALHADO. CADA LIVRO QUE LEIO MAIS FICO CONFUSO. PARECE QUE ESTE É O MAIS ESCLARECEDOR. TENHO DE REVER.

José
A história da Maria da Fonte é idêntica á da padeira de Aljubarrota, ambas defenderam com unhas e dentes o que lhe pertencia.
Estarei eu por acaso enganado?

Ângela
Não sei muito sobre a Maria da fonte. Vou ler o livro do "Autor Quelhas".

Braga Agora
Francamente, completa lista bibliográfica sobre as terras de Lanhoso.
Muito obrigado.

Anónimo
Maria da Fonte sempre a nossa heroína e Quelhas o nosso autor.

http://friluso.no.sapo.pt/
Caro João, Parabéns pelo seu livro “O livro da criança”. Votos para que o sucesso não o largue.
É bom saber que há portugueses a marcar presença com as suas obras e feitos variados.
Isso é reconfortante saber que o português não está para morrer.

Mariana Monteiro
Gostei do que vi e li, este espaço está a maravilhar-me, tem sofrido modificações, tb não estava concluído! Os textos estão muito lindos, sei que ainda faltam textos, porquê?
Gostaria de ver as fotos e os desenhos que referem... Gostava também de participar num livro, mas já não ando na escola. Bom sucesso para o escritor e obrigado à Ângela por partilhar este espaço com os leitores. Bjnho.

Anónimo
Bom. Agradável de ler.

Anónimo
Estava a ver que não terminavam o blogue. Lindo. Estou esperando pelas imagens!

Bárbara Gonçalves
O livro no blogger está muito bonito!
Eu Bárbara Gonçalves, fez colaboração neste livro.
Colaborei antes, no “Inspiração do Compositor” com o mesmo texto na página numero 240!
Agora, foi repescado, para “O livro da criança” na página 97 do livro, e um desenho na página 96.
Gostei de ter participado, foi interessante.
Na altura que escrevi tinha 14 anos, agora tenho 17.
Não é fácil fazer um livro, é preciso ter inteligência! Tal como tu! :)
Beijinhos! Amo-te Pai!

Ângela Ermelinda
O Livro da criança está lindo.
Eu, Ângela Gonçalves participei neste livro.
Gostei muito de participar.
Muitos beijos pai, Autor Quelhas.

Isac Alfeiate
Cada livro
Cada momento
Este é um momento lindo
Único
Literário
De coragem
Fantasiado na inocência
Hajam mais livros virtuais
Para aprendermos com eles
Ou pelo menos termos hábitos de leitura
Nem que seja em histórias no faz de conta
Interessante
Objectivo
Diferente

Anónimo
Tenho o livro da segunda edição do livro Inspiração do compositor e já o li tudo, está interessante.
Há uma parte ou outra que não gostei muito, de uma a dez, nota nove. Felicidades.

Anónimo
sei k não está completo, mas está interessante até aqui, este livro.

Luíza Fernandes
Um bom livro sem sombra de dúvidas. Não conheço o autor! É da província ou da cidade? Tenho pesquisado na Net sobre o autor, aliás foi através de pesquisa que encontrei este blogue, estou esperando o fim do início deste lindo livro e perspicaz.

Anónimo
Estamos à espera do final do livro.
Até aqui gostamos muito, esta bonito e com brilhantismo.

João Macedo
O Blogue http://inovalar.blogspot.com/ é um autêntico jornal, sim senhor, afinal isto é cultura caro colega.

J. Coelho
Apoiar autores locais não é boa ideia, boa ideia é promover os autores locais, dar-lhe vida.
Vida, através da Comunicação Social, Rádio, jornais, inventos culturais, cartazes para esses inventos e muito mais.

Anónimo
Se fossem intelegentes não subestituiam a Maria da Fonte e não a mudavam de sítio.

Vicente jorge - Jornalista
O blogue "Terra das (Marias) da Fonte ou fontanário... Assenta que nem uma viola.

Parabéns a todos escritores povoenses
Realmente para mim os melhores escritores da Póvoa de Lanhoso são o José Abílio e o Quelhas.
Os dois com estilos diferentes, o Zé com estilo doutorado, o Quelhas com estilo renovador.
As ideias e as formas simples de escreverem valem pela sua imagem.
A simplicidade que escrevem, dão lugar, muitas vezes à crítica da sua escrita livre e construtiva, dinamica e literáriamente bem comprieendida.
A Lurdes como Jornalista deixa a desejar, mas como escritora está a caminhar para lá.
De resto existem tanta gente que escreve bem, o Sousa Dias é exemplo disso.
Quanto a autores vindos de fora, ou que se fizeram autores fora do país, tem outras filosofias diferentes que não se enquadram na nossa literatura minhota.

à mais de 30 anos
Bela escrita.
"1001 Desenhos Animados - Theatro" Sou povoense e moro fora da Póvoa à mais de 30 anos, e à mais de 10 anos que não vou lá.
Orgulho-me de ver as pessoas e a Póvoa ser falada.
Muitas das vezes, a maior parte das vezes, nem conheço as pessoas em causa.
Esta escrita em mim, despertou alguma coisa inesplicável, talvez, a soudade da minha terra Natal e de quando era criança, dos poucos desenhos animados que existiam na TV a preto e branco!
Vou vendo algumas notícias da minha terra na Internet e pouco mais.
Descobri alguns blogues na Póvoa de Lanhoso, vou estar mais atento à minha região.
Às pessoas e à vida da terra que me deu o ser.
À terra da Maria da Fonte, que, soudades eu tenho do Pilar...
Das tascas de vinho verde e das rachas de bacalhau salgado...
Das romarias e festas do nosso Minho...
Do teatro amador...
Da feira semanal e por aí fora.
Nestes Desenhos animados vejo a minha infancia a crescer, não conheço o escritor, nem à memoria me bem uma luz, talvez seja de outra era.
Agradecido pelo momento desta peça de Teatro escrita, obrigado ao autor.
Anónimo
Ó Quelhas, por favor não estragues tudo, amigo. Não venas para este espaço publicar tudo aquilo que te vem à cabeça porque este não é um "forum msn", percebes?
Por favor não contribuas para que o adominstrador deste blog volte a exercer censura sobre os textos que aqui são postados.

Anónimo
os blogs JORNALMARIADAFONTE.BLOGSPOT.COM e o INOVALAR.BLOGSPOT.COM não são irmãos, primos ou parentes? ambos são MARIAS!

Anónimo
Ai Quelhas.... tu e este teu blog. Deves querer dizer Vasco Coutinho. Olha que o tal Fernando Coutinho é presidente de junta. Não enganas ninguém e pela escrita vê-se logo que este blog é teu

Lurdes Marques
Tem razão conceituadíssimo, nas palavras que prefer, nem todas. Blogues hà muitos e leitores hà poucos, cada vez menos. Quem sabe se perto das eleições não começam a aparcer para dizerem mais merda. Nascerem novos Blogues e abrirem os que encerraram ou adormeceram. As mentes povoenses estão empobrecidas não os Blogues.
Mas o Maria da Fonte é o melhor Blog da Póvoa. O Quelhas Tb é bom mosso e sabe umas coisas, à cerca de quem!

Anónimo
xiii... ó quelhas .... escreves tanto e acabas por não dizer nada. Hoje é o dia das mentiras...

ENGANAI-OS
ENA PÁ CONVIDAI O SENHOR cOELHINHO OU O SENHOR sOUSA dIAS, PARA SUBSTITUIR O PRESIDENTE PODE SER QUE OS ENGANAIAS COMO ENGANAS-TE O QUELHAS.
Senhor Quelhas, já que os outros não tem moralidade, você tem!

Arlindo Rodriges
BOA PASCOA A TODOS PORTUGUESES E AO AUTOR DESTE BELO TEXTO POSTADO, ((ENTRE A VIDA E A MORTE))

lindo e entristecido
entre a vida e a morte retrata a vida e a morte de cristo!?

Joaquim Gonçalves
Dou toda a razão ao senhor Quelhas pelos assuntos aqui escritos por si. Os créditos são uma opção neurótica de quem pensa neles. Os bancos e o seu pessoal uns tratados. A crise na Suíça é mundial. Os jovens fogem à crise na Suíça simulando o robo indo presos. Os portugueses mal tratados fora do país, caso exemplificado na Suíça. Os políticos deverião ser mais unidos e amigos. As facturas sem pagar. Desconfio que este senhor deve trazer mais assuntos anónimos, pela escrita parece-me, e se for faz ele muito bem, há assuntos que deverão ser ditos não importa quem os diz, sendo verdadeiros como já reflecti. Parabens.

Ó Quelhas...
Ó Quelhas ademiro-te pela tua sanbeduria e entelegenssia, nao fouse Vossé, a gente nao tinha descuberto que-us aotores dos testos comessados por Óoss erao do VC.

Moitu A gradessido
Um fan do Quelhas

Anónimo
cá para mim quem ataca na sombra é o quelhas só pode

Anónimo
Ó QUELHAS DEIXA-TE DE MERDAS, VENS PRAQUI DAR CABO DE TUDO. NÃO TE APRECEBES QUE NINGÉM CONSEGUE LER O QUE ESCREVES, CRIATURA?

Anónimo
nao sei onde este rapaz vai buscar tanta capacidade de dialgo e comunicacao com outras pessoas, sempre tem temas para escrever e nao se cansa, todos os dias comenta nos blogues, este deve ser o maior blogueiro ativo na povoa, mais que o benedito da fonte ou outro qualquer, forca quelhas.

E ViVa o Quelhas
Quando será a vez de ser autor do mês na Póvoa de Lanhoso?
Bem merece, estarão à espera do terceiro e quarto livro!
Ou vão lhe erguer uma estátua em primeiro lugar?
Na Suíça já foi destacado autor do mês!
Estão à espera de quê, que mude de presidente de Câmara para ele ser visto com melhores olhos...

Anónimo
afinal o Senhor Escritor Quelhas, com letras GRANDES, faz azia a muita gente, PORQUÊ?

Anónimo
O escritor povoense com sindonimo de Quelhas, revolucionou a Póvoa de Lanhoso. A química como falam nele e dele, deixando outros escritores da terra esquecidos. Um talento que tem dado nas vistas pela sua postura e simplicidade, pela sua luta desigual. Homem, trabalhador e literato, a farsa escondida num autor que em prol das suas convicções sabe o que quer, apenas ainda não surgiu o sucesso mundial que, local e em algures, além fronteiras, o espaço e os temas de conversa já lhe pertencem. Um abraço ao pequeno, grande, autor Quelhas.

Anónimo
Não sei como um autor assim tão reconhecido no seio da sua terra ainda não foi convidado para autor do mês?

Anónimo
Quelhas que nos diz a esta proeza dos miudos da Casa do Benfica? Não é de louvar?

Anónimo
Para os bons momentos, gratidão.
Para os maus, esperança...
Para cada dia uma ilusão.
E sempre, sempre, felecidades para o "Quelhas"

Anónimo
e viva o quelhas, tourada para o chão!
dizia o irmão do ze ferreiro.
e quelhas, não o neto, mas sim o avô, atirava com a tourada para o chão com medo do tolinho.
este dizia viva!
e o joaquim gonçalves dizia viva.
viva o quelhas, viva...
caso para dizer viva o quelhas junior e neto do sargento quelhas. e que vivas por muitos anos e a gente que os conte, para um dia nossos netos saber destas coisas que contam os passados no presente.
viva a vida

Zé Abílio
Desculpe, até não discordo consigo, mas a pessoa com melhores conhecimentos no concelho é o Quelhas, só não é candidato.
Piada do dia numa realidade vivida.

Anónimo
Por favor, e o Quelhas não é ninguém? Ele morreu e resssocitou, por isso pode ser o autor do mês, uma vez que é morto vivo. Ele fez socesso em portugal e está a dar nas vistas fora do país, lá para a Suíça, não é?

Anónimo
que eu saiba a Lurdes e o Sousa Dias não publicaram qualquer obra para poderam ser autores do mês. Quanto ao meu amigo Quelhas, ele está a por-se em bicos de pés para o conseguir ser. Meu caro amigo, que te conhesso há muitos anos, tens de ser mais mudesto e deixar que sejam os outros a elogiarem-se.
Um amigo de sempre que só quere o tue bem

Avelino
Tides o Quelhas não se mete nisso

Domingos
tá visto que o Zé Bílio e o Quelhitas são aqueles que fazem revolução das letras na Póvoa.

Anónimo
autor do mês vai ser a maria do fontanário

Anónimo
quem é Maria do Fontanário?
Quelhas?

Anónimo
Mas Quelhas já foi autor do mês na cidade de Zurique!

um amigo especial
João Quelhas, escreve sempre que te dê na telha. Parece, e tenho certeza que nos comentários moderados ninguém te censura, e eles são sempre aceites pelos representantes do blogues. O outro povo, aquele que te enxovalha, não aparece aqui nestes espaços a dizerem porcaria sobre ninguém.

Manelinho
O quelhas tem uma boa colecção de fotografias! Para além de escritor tem geito noutras areas! Mas a Póvoa não reconhece!

América Maria Lopes
Fotos de bela qualidade paisagística e historial. que dizer, bom. O autor delas deve ser e sem dúvidas o autor deste blogue. Identifico duas delas, o mosteiro da Batalhe, julgo e, a Sé do Porto? As outras duas são natureza e podiam ser tiradas em qualquer ambiente nocturno, vizivel de se ver...

Cunha
GALERIA "Quelhas": PELA LIBERDADE ARTÍSTICA
este mural com uma estética neo-revolucionária, destaca este espaço cultural
Na divulgação de artistas sempre emergentes, a galeria de arte Quelhas mantém a luta pela subsistência e é já considerada uma referência cultural emblemática. Uma Associação Cultural sem fins lucrativos, criada em 2010 que enfrenta problemas económicos, em nome da arte e da liberdade de expressão artística..

Fátima
mais valia assim fugiamos á crise e ao desemprego em vez de financiarmos os livros do Quelhas, financiavamos as hortas biológicas e os agricultores

Olá amigo Quelhas!
Primeiramente, envio as minhas condolências.
Também passou por mim o mesmo acontecimento. Já fui duas vezes a Portugal.
Acabo e regressar. Estou completamente arrasado e atrasado com o jornal de Julho.
Veja se pode enviar a sua homenagem ao seu pai para Agosto.

Abraço
Jorge Vicente
Fri-Luso

Anónimo
Os meus sentimentos Quelhas, coragem, teu pai concerteza que ia gostar dessa homenagem a pai dele, mas os teus familiares e amigos concerteza vão gostar dessa homenagem por eles.

Anónimo
tenho pena que seja sempre a mesma pessoa a escrever quase todos os comentarios ou seja o proprio filho joao carlos veloso gonçalves (o escritor) que perante os fatos ocurridos nao tem um pouco de vergonha na cara e fala por ele proprio e toda a familia sem éssa propria familia saber
temos pena mas a estupides nao ocupa lugar à muita forma de demostrar o que somos ou seja uma sombra e uma pessoa falsa.

Anónimo
pobre de quem tem que dizer bem de si propio emfim é a face real de um autor furado que nao passa de uma ilusao propia sonhos um pouco estupidos mas emfim ö feliz assim pobre quelhas continua a sonhar assim vais vivendo ..

Anónimo
AI O ADMINISTRADOR DESTE GLOGUE É O QUELHAS, O TIPO QUE ESTRAGOU O NOSSO COM AS PATACUADAS DELE? AI É? A VINGANÇA SERVE-SE FRIA...

Anónimo
Temos que dar a mão à palmatória, o Quelhas está a conseguir ir cada vez mais longe e por natureza vai conseguir. Quando o homem sonha, a obra vai aparecendo, este moço e antes não me engane vai ter futuro, parte do principio que sempre luta por ser lutador. Vai vencendo barreiras e obstaculos e quando ninguem dava nada por ele, está a dar nas vistas em algumas frentes de comunicações portuguesas fora d país.

Anónimo
gostava de estar por perto para ver a cara de palhaço do quelhas coitado nao sabe dizer nada de jeito emfim deixa-te estar por esses lados bem lonje analfabeto.

m.r.s.
este dito autor virtual que so ele se ve como autor mais ninguem tem uma lata que dà para rir mas que lata amador e fraco..............

Bento
a inveja não mata gatos, mata mt gentinha estupida que apesar de saber escrever tem um camião de areia na cabeça. pobre anónimo, nem dá a cara para não ser críticado.

Anónimo
BEM, NA OPINIÃO DO "QUELHAS" O SEU BLOGUE É QUE É O MAIOR. O "CASTELO DE LANHOSO" E O "AVANTE" NÃO VALEM UMA BEATA... O ESPELHO ANDA A ENGANÁ-LO, COITADO...

Lurdes
não haja duvidas, este site tem bastante criatividade, tem informação e tem postura

TERRAS DE LANHOSO
ESTE BLOGUE É UM AUTENTICO JORNAL.
O MELHOR QUE TEM OS BLOGUES, INFORMACÃO E TRANSPARÊNCIA.

Anónimo
O Quelhas está no Ás das suas ambições

Piada do dia
Para quem não sabe é a Lurdes, isto nem tem grande piada, mas tenho que explicar que a Lurdes tem uns trinta e poucos anos, é uma figura conhecida daqui da Póvoa. Esta verdadeira "pintas" está convencida que é Jornalista, aliás ela tem a certeza que é uma grand,a Jornalista de metro e meio, também diz que é fã do Zé e do Quelhas. Toda a gente adora ouvir a Lurdes e os seus escritos, somos todos fãs dela… Não sabiam? Ah pois somos! Esta à parte, a afirmação foi ouvido num telefonema auscultado, feito por um técnico para uma brincadeira de apanhados.

o Zé escreve melhor k
Não tenho dúvidas k o Zé escreve melhor k a Lurdes e k o Quelhas em todas as frentes.
Tb damos a mão à palmatória k a Lurdes é mais criativa no k diz respeito a notícias.
Não desfazendo os dois, o Quelhas é o k está mais equilibrado, é mais criativo.
Quanto a outros k se dizem escritores, acabam por esquecer, aparecem sempre na retaguarda.

Cunha
GALERIA "Quelhas": PELA LIBERDADE ARTÍSTICA

este mural com uma estética neo-revolucionária, destaca este espaço cultural

Na divulgação de artistas sempre emergentes, a galeria de arte Quelhas mantém a luta pela subsistência e é já considerada uma referência cultural emblemática. Uma Associação Cultural sem fins lucrativos, criada em 2010 que enfrenta problemas económicos, em nome da arte e da liberdade de expressão artística...

Repondo à sua quadra:
O Quelhas é grande brincalhão
Diz que lê no meu pensamento.
Porque vive na zona do alemão
Deve servir isso de argumento?
Abraço
Jorge

Domingos
Doutores e Engenheiros
Desculpem o Dr. Ramalho é tão DOUTOR como o José Abílio Coelho ou até mesmo a DOUTORA Fátima, não esquecendo o Nosso DOUTOR primeiro Ministro, José Socrates.
Isto é a mesma coisa que, dizer que, a LURDES é jornalista, o QUELHAS é escritor, o FREDERICO é Político, o PAULO FREITAS é vereador da cultura, o P. LUÍS é bombeiro e o SOUSA DIAS é do CDS, andando de mãos dadas com o Manel Monteiro.

Anónimo
O quelhas tem jeito para piadas sólidas e de bom agrado ou será o sousa dias, um deles dá para desconfiar, não atacaram a eles.Anónimo
senhor administrador do blog. Queira fazer o favor de identificar os autores dos textos que publica, uma vez que os mesmos são da autoria de outras pessoas e não da sua própria autoria.
Muito agradecido, votos de boa escrita

António Manuel Sousa Pinheiro

Anónimo
Quelhas estás perdoado que o tipo não respondeu$

Olá ilustre poeta amigo
Apresento os meus sinceros agradecimentos
pela gentileza das suas motivadoras palavras
alusivas ao poema desta semana.
Aceite um abraço amigo e o preito da minha gratidão
Desejos dum excelente fim de semana.
Euclides Cavaco


Anónimo
O Quelhas já nos habituou às suas escritas de vários temas sistemáticos. Bem hajas caro amigo, tens um futuro pela tua frente, vê-se em ti uma pessoa lutadora e, quem luta sempre alcança. Aprecio a tua amabilidade e vocação para a escrita. Não ligues a críticas, essas são para os críticos, tu és apenas o mestre, eles os escravos. A tua forma e diversidade dos temas têm algo magnético em ti para realçares nos mesmos formas diferentes de pensar. Continua, estás no bom caminho, evolui no tempo e deixa o tempo falar por si.


Anónimo
LUTA, LUTA E LUTA.
CARO COLEGA QUELHAS POR VEZES AS PESSOAS NÃO LHE QUEREM MAL, APENAS QUEREM DIVERTIREM-SE E DESVIAR PARA OUTRAS ATENCÕES. DE FACTO É FACTO QUE ANDAS NA BOCA DO POVO A ISSO NÃO FOJES, TODAVIA, ISSO ATÉ PODE SER BENÉFICO PARA TI. TAMBÉM NÃO CONCORDO AQUILO QUE PARA AQUI ARREMECARAM - OS ESCRITORES LOCAIS ERAM OS MAL-FEITORES-MENTORES DE PIADAS CONTRA A TUA ESCRITA, NÃO CONTRA A TUA PESSOA. NO ENTATO PONDERO QUE SEJA ALGUM TEU AMIGO, COM A AVONTADE QUE O COMENTA DÁ A PERCEBER TAL. NÃO TE PREOCUPES COM ISSO E CONTINUA A DELECIAR-NOS COM TUAS ESCRITAS, QUER SEJA ELA CRÍTICA OU NOTICIA, POEMAS OU ROMANCES, TANTO FAZ. ATIRA PARA AQUI TUDO EM LIBERDADE, LIBERDADE DE EXPRESSÃO.
OS OUTROS TAMBÉM ATIRAM, SÓ QUE ALGUNS SÓ LIXO. TENS UM FÃ A TEU LADO, UM DIA TE DIGO QUEM SOU, AOS OUTROS NÃO INTERESSA. ABRACO AMIGO E LUTA, LUTA E LUTA.
favorita de 2
comentários
galardões
Esta foto não tem galardões
Eu, Quelhas, o inspirador
Foto: Nísio Matos

Zürich

"Quelhas" autor do mundo, porque o mundo anda à minha volta e, eu ando de volta do mundo, mas, só em sonho.


Anónimo diz...

Para os bons momentos, gratidão.
Para os maus, esperança...
Para cada dia uma ilusão.
E sempre, sempre, felecidades para o "Quelhas"
comentários
galardões
Esta foto não tem galardões

Máquina: Nokia
Modelo: N70-1
Exposição: 4897/1000000
Abertura: f/3.2
ISO: 64
Dist.Focal: 4.5 mm

Frases ao autor e alguns cortes

Ângela Ermelinda
O meu pai é lindo pela simplicidade que escreve, é lindo pelo seu bem-estar, é lindo e bom de ouvir ele dizer que está sempre a aprender com os outros, é lindo porque sabe ouvir mas senão for correcto emenda e não trata mal ninguém, é lindo porque ele é justo...

Fadista e Compositor – Prof. Alfredo Gago da Câmara
Foi um prazer adiciona-lo. Gostei do que li, do perfil, e das muitas curiosidades que eu desconhecia. Abraço açoriano.

Ângela Ermelinda
Sei que és poeta, louco, inspirador de sonhos, o melhor, senão o pior! Para mim és um génio sem igual, em todo o Portugal. Por seres poeta romântico mereces o meu coração... tua filha Ângela.

Alexes
O Quelhas e mesmo um génio. Devo dizer/lhe para seguir em frente, que em frente e que e o futuro. Já pesquisei a Maria da Fonte e ele tem razão em apontar certas críticas e verdades sobre este polémico assunto de história portuguesa. Estou ansioso pelo teu livro, e devora-lo, pois tenho a certeza que vai ser muito importante para os mais novos, que alguns dos mais velhos andam enganados, porque não sabem ler e sabem aquilo que os ensinaram verbalmente. A Maria da Fonte e um assunto muito sério para a Póvoa de Lanhoso e para Portugal. Muito serio para os povoenses, mas no contexto daquilo que li nas notas do Quelhas e dos autores que ele citou, dou-lhe os meus parabéns por ele por tudo a nu e cru e sem represálias.

ANÓNIMO:
Esse Quelhas é muito ignorante! Ele são erros ortográficos, ele são mentiras históricas, ele são apreciações bimbas, afinal, que crédito merece quem entulha um site com tanta asneirola? Ó Sr. administrador do site, por favor, veja se côa aquilo que para aqui é atirado, sob pena de o que não é verdade histórica pode passar a sê-lo. Sob pena de alguma criança ler estas asneiras todas e ficar confusa. Quem quiser saber algo sobre a Revolução da Maria da Fonte tem à escolha vários livros de autores credíveis…

Aloísio Matos
RESPOSTAS AO TEOR DESTE BLOGUISTA ANÓNIMO... Concordo com o autor QUELHAS pelo facto de ele transmitir algumas opiniões pessoais, boatos do povo, um pouco de ideias descritas por vários autores/escritores, que são do tempo da Heroína Maria da Fonte, e de autores contemporâneos, sobretudo, um pouco de história. Também não está a omitir que várias freguesias do Concelho de Póvoa de Lanhoso, queriam a Maria da Fonte para a sua freguesia como Heroína. A veracidade de haver no mínimo 4 estatuetas e todas elas diferentes, em Portugal e Angola corresponde à realidade. Cada escritor escreveu à sua maneira e pensamento, talvez foram censurados no passado e presente, assim como o QUELHAS… Mas de facto o que aqui quero reflectir e dando resposta ao ANONIMATO, daquela (o), que chamou de ignorante ao escritor, foi lamentavelmente mal-educado, decerto encontrava outra maneira para o fazer literariamente, educadamente… O que interessa é o bem-estar do autor, e que diga o que lhe vai na consciência, gostei da resposta do autor, educadamente, ao ANONIMATO. Aloísio Matos, em resposta ao anonimato da Maria da Fonte.

Euclides Cavaco - Poeta
Olá caríssimo amigo e poeta permita-me agradecer a partilha destes seus talentosos trabalhos que tão gentilmente me enviou. PARABENS e... Bem-haja... As minhas mais calorosas saudações e desejos dum excelente fim-de-semana. Euclides Cavaco cavaco@sympatico.ca
Venha tomar comigo um cálice de poesia... Entre por aqui na minha sala de visitas: www.ecosdapoesia.com

Tudo pela Póvoa
Caro "Quelhas", os últimos comentários foram inexplicavelmente perdidos, pelo que apresento desde já as minhas desculpas e requeria que os repetissem quando achassem mais oportuno.

Noela Abreu
Sessão de autógrafos em Sobradelo da Goma. O autor: “Quelhas” filho de Sobradelo da Goma, terra que o viu nascer, esteve na escola onde frequentou a primeira classe até ao sexto ano de escolaridade. Desta vez o escritor/poeta do livro “Inspiração do Compositor” esteve a convite da Junta de Freguesia da sua terra Natal a fazer uma sessão de autógrafos desde os meninos do infantário até aos da quarta classe, no total de 37 alunos com o pessoal docente presente. Secretária de junta de freguesia de Sobradelo da Goma.
Empresário José Baptista
Olá bom dia, Grande Inspirador QUELHAS. Para escrever é preciso ter Dons, e tu provastes que os tens. Provastes porque infelizmente tens que ser Trabalhador e Escritor e outras coisas mais. Como sabes eu adoro ler e já li muitas biografias de Escritores que começaram como tu, com as mesmas semelhanças e Hoje tem o seu nome na História, são Homenageados e caso de Estudo. Parabéns, Felicidades, e a cima de tudo nunca desistas dos teus propósitos. Para mim um homem só é considerado grande quando luta para crescer. Um Abraço.

Ermelinda
O que importa é a consciência de cada um, ninguém pode censurar os outros pelas suas opiniões e e sensibilidades. A MARIA DA FONTE é, e todos nós sabemos, uma figura controversa, não vai nunca ninguém mudar a história, porque ela vai ser sempre confusa, quem sabe se o Quelhas não vai explicar melhor aos leitores que lerem o site ou o jornal Gazeta Lusófona na Suíça, irão entender melhor a história, pois ele reflecte muito e bem, em outros autores, que sita o nome deles por excelência, e se à mentira passa por esses autores, pois ele apenas dá a sua opinião pessoal e não peca por isso!?

Anónimo
(O Sr. Quelhas, que já teve pretensões de escritor - embora eu duvide que alguém tenha conseguido ler algum dos seus escritos (que ele considera livros) -, devia, à luz daquele estatuto, ter mais cuidado com o português. É que, independentemente das opiniões expendidas, que na maior parte dos casos, em meu juízo, carecem de nexo, mas são dele, a linguagem é muito pobrezinha, registando erros de concordância e de ortografia. Para um candidato a escritor, esperava-se - e exige-se -francamente mais.

Escritor e artista plástico Domingos Ferreira
João Carlos Veloso Gonçalves, é um autor com um pseudónimo clássico familiar e artístico “Quelhas.” Na sua primeira obra literária intitulada “Inspiração do Compositor” já editada apresentou-nos diversas temáticas. Das quais referentes as problemáticas culturais e sociais, do nosso mundo actual em que vivemos. Nesta segunda obra literária intitulada “O Livro da Criança” o autor apresenta-nos novamente uma selectiva sequência de temas, e de, tempos remotos, dos quais alguns do seu conhecimento onde vem ao encontro da sua passagem pelo tempo.

Escultor Jorge Campos
Olá Sr. João Espero que tenha feito uma boa viagem de regresso a Portugal, fui pena que não nos voltamos a ver no Domingo, eu ainda cheguei a passar no Sporting entre as 14h e as 14h45m,mas fica para a próxima vez… Em primeiro muito obrigado pelo disponibilidade da sua parte, e por toda a atenção que dispôs, e pelos livros que me ofereceu, agora mesmo estou a ler - O Segredo, mas logo de seguida vou saltar para - Livro da Criança. Envio-lhe também os meus links pode dar uma vista de olhos quando tiver tempo. Também os meus parabéns pelos teus livros já publicados. Um abraço.

Anónimo
Pergunta-me o Sr. Quelhas, em resposta a uma pequena crítica que lhe fiz, se eu já li algum dos seus livros. A resposta é não. Todavia, tentei. Tentei mas não consegui. Ler uma tal prosa, do meu ponto de vista, constitui uma tortura a que todo e qualquer mortal deve ser poupado. No mais, não fiz referência alguma às capacidades ou grau de inteligência do Sr. Quelhas, nem tinha que fazer, obviamente. Portanto, não me pronunciei sobre as qualidades pessoais do Sr. Quelhas, apenas sobre a qualidade da sua escrita, à luz do estatuto de que se reclama. Dizer que não escreve melhor porque não estudou, não é argumento. É tão válido como eu dizer que não sou médico porque não estudei medicina. Pois bem: mas não sou médico. Do mesmo modo, não basta o Sr. Quelhas pretender ser escritor (ESCRITOR, MESMO). É preciso ter méritos para tal. E o Sr. Quelhas, por muito que lhe custe, não os tem. Como eu não os tenho. Como a maior parte dos mortais os não tem. É a vida, mas é assim. DE resto, não há tanta gente que gostaria de ser aquilo que não é? Porque não conseguiu ser! Porque não teve oportunidade de o ser! O mundo não é perfeito. Longe disso.

Um admirador
Tem razão o conceituadíssimo autor, artista, escritor, poeta, dramaturgo, cómico, cósmico,… a obra literária que V. Ex.ª está prestes a colocar nas bancas é de tal ordem que com o consumo das filosofias futuristas que V. Ex.ª emprega se interiorizadas com o saber dos sábios e só esses as irão ler, poderão obviamente incomodar não só pessoas que muito bem diz mas também podemos contar que certas fronteiras deixarão de existir dando lugar a outras noutros lugares assim como montanhas tomarão o lugar dos oceanos e vice-versa. Sem dúvida Sr. Quelhas, você conseguirá através de si e da sua obra tirar a nossa terra não só do anonimato cultural do planeta mas também do anonimato científico pois não me admira que neste momento o seu iluminadississérrimo cérebro já esteja a ser objecto de estudo pelos mais consagrados cientistas para averiguar a real existência da tal raça pura tão apregoada pelo Nazismo-Extremo. Parabéns e espero que através de si um prémio Nobel quer na ciência quer na literatura um dia venha parar a nossa terra das marias da fonte e do fontanário. Um admirador quase fanático por si

Fadista e Compositor – Prof. Alfredo Gago da Câmara
Lindo! Quem disse que a utopia não poderia ser aplicada, deveria seguir os exemplos dos últimos dois versos que teve a gentileza de me enviar. Para o bem, tudo serve, tudo encaixa se, por bom senso, subtrairmos da união a hipocrisia. Obrigado. Que Deus o conserve.

Bruno
Já pensei em escrever sobre a revolta da Maria da Fonte, e ainda ontem tive a ver material sobre isso, mas ainda não tenho conhecimentos fortes o suficiente para fazer um artigo sobre um assunto tão complexo, como a revolta da Maria da Fonte, e a guerra consequente. Mas em
breve talvez.

Fonte do JMFOUF
Quelhas, quelhasiano ou burro como já lhe chamaram. Já vendeu 3.00 ex. Inspiração do Compositor e 1.000 ex. O livro da criança, está projectando mais 5.000 ex. Terra das Marias da Fonte ou fontanário... história com histórias. Para dividir entre Suíça e Portugal, 1.000 ex. traduzidos em Alemão. Depois de ter dado o seu contributo no Jornal Terras de Lanhoso e Castelo de Lanhoso, ele escreve actualmente em mais 2 Jornais, Gazeta Lusófona e Fri-luso, revista Lusitano de Zurique. Podem criticar o que quiserem, ele próprio me disse que, é bom ser falado e ler essas piadas, é sinal que não está esquecido e ainda está vivo. O povoense João Quelhas como é conhecido pelos nossos lados está no Ás das suas inspirações, a literatura dele não tem que ser igual às de Saramago nem de Bocage, tenta ser ele próprio, escritor diversificado, poeta, contos, história, crónicas, entrevistas, biografias, desenho, artes plásticas, entre outras. Igual a si mesmo e sem imitações. Diz ainda que a razão do sucesso dele passa por ele, lutador de princípios, não esmorece com pupilos dos outros, mas sim dá-lhe mais vontade de lutar por uma causa, a cultura pela sua terra e sua gente, mesmo que alguns, poucos, não lhe dei-a valor literário ou social.
Diz ainda que, ele é a verdade da mentira... um amigo leal, Inspirador continua

Portugal sem fronteiras
É para mim Jorge Campos um prazer estar fora de Portugal juntamente com artistas da mesma terra. Agradeço à LusoLivro em Zürich, e a todos os outros artistas que tiveram as suas obras presentes. Primeiro é sonho da nossa vida, depois é a vida num sonho. Jorge Campos Artesão – Artista Plástico

Fadista e Compositor – Prof. Alfredo Gago da Câmara
Obrigado pelos versos que me enviou e que retratam um pouco do estado de almas fadistas. Uma vez que está na Suíça, como forma de agradecimento, envio-lhe uns versos que fiz para um fado que compus que foi gravado e editado há poucos meses por um fadista chamado, Paulo Linhares.

Bruno
Mas isto foi feito na altura por causa de uma revolta, ainda bem a meio do século XIX, bem antes dos comunas andarem por aí. Mas sim, se alguns vermelhos vissem isto, diziam logo que foi escrito para eles, e que eles é que fizeram toda a liberdade e democracia…

Fadista Marina
Os poemas são apenas fados, as grandes frases são apenas poemas... esta frase pode ser interpretada de várias maneiras!

iNeFaBiL
Um poema sensível. Quem escreveu isso? Tu? Cada um de nós é único… Eu entendo. Você escreveu um livro… Eu gostei da poesia, expressar a sua visão realidade. Experiência de vida que você vive-a até hoje. Vida, amor, fulfillment era o que é ser…

Iran
Já tinha lido Camilo Castelo Branco, Paixão Bastos e Actas. Póvoa de Lanhoso, Câmara Municipal. Agora estou a perceber bem melhor a história que até agora me fazia confusão, os autores de veras não teem as mesmas convicções, aqui o inspirador diz e muito bem que se uns omitiram outros inventaram, no entanto a revolução da Maria da Fonte, assim como diz o hino é verdadeira, quanto à mulher deixa muito a desejar uma vez que esta se pirou e nunca mais foi encontrada, encontrado sim um nome!

Director jornal Gazeta Lusófona Adelino Sá
Prezado amigo Quelhas. Lamento imenso não ter podido comparecer na noite de sábado quando da sua estadia no Centro do Sporting em Zurique na festa do seu livro. O jornal Gazeta é um trabalho caseiro onde me tenho que desdobrar para poder dar uma ideia do que se passa na Suíça. No entanto, fica a promessa de uma próxima oportunidade, desde que me avise com alguma antecedência... Desejo-lhe as maiores felicidades e venturas como autor. O director de jornal.

Ivo Carvalho
Um livro muito bom de ler e tb para aprender muita coisa. E quem quiser versos aqui tem muitos e outras coisas. Parabéns pelo livro… BOM LIVRO.

João
É sempre bom haver pessoas dinâmicas como o Quelhas, força. Não comento os outros, posso dizer asneiras, mas estou a tentar perceber bem a mensagem do autor. Continua não deixes o mundo parado.

Joaquim
Hum, parece-me a mim que é propaganda comunista, com tanto “avante”. Não admira que pouca gente conheça, os comunistas ainda não são muito bem vistos pela nossa nação. E anda meio mundo com medo de ser considerado “vermelho” (e com isto não quero dizer “do benfica”).


Adelino Sá Jornal Gazeta Lusófona
É sempre um prazer conhecer pessoas que dão o melhor de si em prol do que acreditam. A escrita é uma das artes mais nobres de comunicar. O Quelhas é exímio em expressar o que sente. A sua força é a de acreditar sempre. Com a certeza da minha grande estima e amizade.

Gonçalves Claudine
Prezado senhor, Agradecemos pelo envio de seu texto para o Blog da Quinta Suíça. No entanto, a extensão do texto é incompatível com a forma do Blog. Solicitamos, portanto, que faça um resumo do texto para um máximo de 30 linhas, para a publicação. Somos antecipadamente gratos, Redacção em português, Gonçalves. SwisseInforme

Jornalista Jorge Vicente

Se o vinho representa a vida
Dizem que é sangue de Cristo
Para muitos é uma bebida
Criada em terras de xisto

Falo daquela região do douro
Terras que me viram nascer
Onde vinho representa ouro
Da vinha cada ano a florescer

Jornalista Jorge Vicente JORNALISTA FRI_LUSO
Finalmente: Somos nós que passamos e o tempo fica! Acredita que é a verdade pura.

Bento Silva
Caro João Carlos Gonçalves: Recebi as três fotos de guerra, de seu avô. Agradeço. Você, poeta inspirado e pensador, também é neto de um herói. Parabéns. Um abraço. Escritor, Bento

Bruno
Caro QUELHAS, tem o meu apoio, vá em frente e deixe as críticas para os críticos, é certo que as críticas destrutivas são tão boas como as críticas construtivas, dão a conhecer mais depressa o autor para se lançar para o futuro próximo, bem hajas QUELHAS e segue em frente, que em frente é que é o futuro… E a dor de cotovelo atinge muita gente, e ainda eles não sabem que o livro está para ser editado em Alemão para comercializar na Suíça e Alemanha. O ANONIMATO desce. O Quelhas sobe. Bruno em resposta á Maria da Fonte

Jornalista Jorge Vicente
Olá caro Quelhas! Agradeço o seu contacto. Quanto a uma eventual entrevista, não tenho muito tempo para a fazer. Toda a gente pode participar enviando os seus artigos, poemas e o que desejar publicar. Convido-o a enviar a sua biografia juntamente com 3 ou 4 poemas, se tiver, mais a sua foto, para inserir no jornal. Pode ver a disposição nos n.os do arquivo do site do jornal: fhttp://friluso.no.sapo-pt, Esperando que aceite a minha proposição, envio os meus cordiais cumprimentos.

Carla Cristina
A grande Maria da fonte contada por este autor tem que se lhe diga. As expressões que usa e a forma explicativa que introduziu. Não esta pesado, um livro pequeno, talvez tirava ao inicio do livro aquelas frases extras e começava logo direitinho ao assunto. Gostei, sinceramente gostei, não tinha lido nenhum livro da Maria da fonte de lés a lés, sabia mais da historia oral que propriamente escrita. Aprendi e compreendi a finalidade da história. Classifico, muito bom.

Conceição Monteiro
Gostei muito. Foi um evento muito interessante, os quadros são muito lindos. O livro terei que o ler, depois comentarei. Muitas felicidades.

Manuel Beja – Conselheiro das comunidades portuguesas na Suíça
Divulgar a língua e cultura portuguesa fora de Portugal é sempre de louvar. É bom que os nossos escritores se aproximem mais das comunidades. Esse elo de ligação deseja-se se queremos colocar a nossa língua no plano que ela merece estar no mundo. Obrigado João Carlos Veloso por esta passagem em Zurique.

Emília
Olá Carlos: Sou a Emília, filha do Sr. Artur das feiras. Já tenho um livro teu, gosto mt! Tou na Suíça, já vi k tens hi5!Tens e-mail!? O meu e este, martin1mila@hotmail.com. Se keres adiciona! Xau cumprimentos da família. “A Emília é sobrinha do romancista Altino do Tojal”

Jornalista Jorge Vicente
Amigo Quelhas desta vez consegui! O que se passou? Parabéns, tem um blogue que é um autêntico jornal. Finaliza com uma guitarrada, muito bem, faz parte da cultura. Abraço Jorge Fri-luso

David Bastos
É sempre bom conhecer novos pintores escultores e escritores. Foi muito bom estar presente numa apresentação como numa exposição na LusoLivro. Espero que tenham os maiores sucessos. Felicidades para todos vocês. David Bastos

canticosdabeira

Ora viva senhor Quelhas,
Só agora vi a chama...
Daquelas rosas vermelhas
Que ofereci à Azoriana!

Seu blog é muito giro,
Tanta beleza não uso.
Naquele belo retiro,
Gostei de ver o Fri-luso!

Felicidades C.B.S.

Jornalista Jorge Vicente
Olá caro Quelhas! Agradeço o seu contacto. Quanto a uma eventual entrevista, não tenho muito tempo para a fazer. Toda a gente pode participar enviando os seus artigos, poemas e o que desejar publicar. Convido-o a enviar a sua biografia juntamente com 3 ou 4 poemas, se tiver, mais a sua foto, para inserir no jornal. Pode ver a disposição nos n.os do arquivo do site do jornal: Esperando que aceite a minha proposição, envio os meus cordiais cumprimentos.

Garfe e Sobradelo da Goma de mãos dadas.
O autor do livro “Inspiração do Compositor”esteve na escola EB1 de Garfe e EB1 de Sobradelo da Goma no plano de literatura escolar, “freguesias onde tem uma costela de cada lado.” Teve como convidado o escritor Domingos Ferreira e o fotógrafo Martinho de Sousa. Debateram sobre matéria do livro, “Órgãos Humanos, a Droga e o Vício,” onde os alunos leram e ouviram ler, o convidado do autor e o autor “Quelhas”. Contudo o autor convidou todos os meninos a escrever um texto e fazer uma pintura para “O Livro da Criança” que os senhores professores seleccionaram para fazerem parte do livro infantil que sairá para o Natal. 2007

Jornalista José Abílio
João, acabo de ler o texto sobre a Maria da Fonte. Está confuso, muito confuso. Assim não dá. Você não pode escrever o que vem à cabeça e mandar. Eu publico o texto, mas você tem que o rever uma, duas, três... dez vezes se for preciso. Eu revejo os meus textos várias vezes. Mas o Eça de Queirós que era o grande escritor do seu tempo e um dos maiores de sempre, revia os seus artigos dezenas de vezes, até não ter uma palavra a mais, uma vírgula a menos. Você não pode deitar para o papel o que lhe vem á cabeça e pensar que já está. Isso é para os génios e talvez nem para esses. Portanto, releia o texto, corrija, corte, pode, volte a poder, volte a ler e a refazer o que tiver de ser feito e quando estiver pronto, assim sim, mande que eu publico. Abraço,.

José Vale
O livro e bom de ler, simples e com um português afável e comunicativo. Os poemas, os temas de vida deste ou daquele, não importa se na realidade ou ficção, importa o conteúdo, esse sim, é louvado e dás-nos a liberdade de o poder ler assim também em digital. Os teus livros, assim como os teus temas em jornais, Fri-luso, Gazeta Lusófona e revista Lusitano de Zurique são um pouco de ti e das tuas inspirações, por isso te chamam o inspirador, talvez inspirador de sonhos e de vida...

Jornalista Manuel Araújo
Olá caro amigo Quelhas, além de considerar que o Natal é a época do ano de maior hipocrisia e falsidade, onde, principalmente os ricos apenas dão algumas migalhas aos desgraçados, dos cada vez mais pobres, mas tem de ser à vista das televisões e da comunicação social em geral, pois não vá a "boa acção" destes beneméritos sazonais não ser registada e perder-se... É pena que só durante este "espírito natalício" é que esta gente se lembra dos "mais desfavorecidos". Durante o ano, esta gente cruza-se diariamente com os pobres e desfavorecidos que passam fome e muitos, vivem já na rua mesmo à sua frente mas eles não os vêem... porque não querem. Não é natal... É como o meu amigo diz, "Natal é todos os dias se nós quisermos" e por isso, só espero que este sacrifício de aturar esta agressão de apelo ao consumo, que usa o Natal como pretexto acabe depressa. Agradeço e retribuo os desejos de bom Natal, mas do Natal que eu conheci, hoje já nada resta, por isso, eu detesto este Natal. Abraço.

Romancista, Leiradella
Amigo Quelhas, li os textos que me mandou neste email e ficaram-me algumas dúvidas que se transformaram nas perguntas que agora lhe faço: 1) O que você quer dizer exactamente com "acto de cobardia por alguns intervenientes" 2) Quem são os intervenientes e qual foi o ato de cobardia que praticaram? 3) Quem é o autor (ou são os autores) dos textos: o castelo de Lanhoso e o mosteiro de Fontarcada? 4) De que forma você é co-autor? Gostaria que me respondesse a estas perguntas, pois, até agora, não entendi muito bem o que você, realmente, quer dizer ou pretende fazer. Abraços do Leiradella

LusoLivro
Senhor João Carlos é com grande satisfação que divulgo ou tento divulgar as suas obras. Espero e desejo que tudo lhe corra pelo melhor tanto na sua vida pessoal como na sua vida artística. O seu contributo para a nossa cultura portuguesa é de louvar. Força e quem sabe até uma próxima voz. LusoLivro, Zürich Carla da Silva

CR7
Não há duvidas que aqueles que vem aqui criticar o Quelhas são outros escritores povoenses que se estão a ver ultrapassados por este poeta moderno e inovador, que está sem dúvida alguma a revolucionar a forma de escrever na Póvoa e a criar uma nova arquitectura literária que conta já com dezenas de seguidores, para não dizer discípulos. isto incomoda aqueles que fazem lançamentos de livros cheios de pompa e as pessoas nem os lê, mas aos livros do Quelhas já ouvi fazer muitas observações, sendo algumas negativas mas a maior parte positivas, mas o que é certo é que ele e a sua arte de escrever são objecto de discussão e reflexão apesar de não estar a ser entendido por todos tal e qual como se passou com galileu.

Marco Pires
Os homens não se medem aos palmos... depois de grande sucesso nos teus livros, também estás a ter sucesso nos jornais, começam a ser muitos, força Quelhas, és um homem de luta desigual, sempre atento a tudo pela literatura e pela tua terra sobretudo, aliás tens dado provas disso escrevendo e divulgando a tua identidade e a tua naturalidade, gentes, e culturas da tua terra... queixas-te que alguns não dão valor, não te interesses, pois esses não ligam a cultura apenas e os outros não te querem ver crescer, dizes e bem, "só tenho direito a uma estátua quando morrer"

Entrevista à rádio Lora no lançamento de: `O livro da criança´
…Música… (Música entre jornalista e entrevistado.)
- E mais uma vez vamos voltar à LusoLivro, e com a Maria dos Santos saber como está o ambiente.
- Olá Maria.
- Olá Luís. Olá ouvintes. Uma vez mais, uma boa tarde a todos aqueles que nos estejam a sintonizar nesta cinzenta tarde ou nesta tarde cinzenta, como queiram, a temperatura é extremamente amena, a temperatura aqui dentro da LusoLivro está bastante agradável apesar de contarmos ainda com pouca gente, mas eu espero que sejam mais numerosas as pessoas que esta tarde virão então visitar a LusoLivro. Luís Beja no estúdio da rádio Lora. Gravado em Zürich: www.espacoportugues.ch P/ouvir clicar 08-12-2007 Espaço Português www.espacoportugues.ch Luís Beja e Maria dos Santos

Locutora rádio Lora - Maria dos Santos
Ao escritor João Gonçalves os meus sinceros parabéns pelo contributo ao mundo didáctico. A cultura passa também pela leitura, pelo que… leia e contribua para a sua cultura geral. Dois livros a não perder.

A vereadora Fátima Moreira
Sr. João Carlos, fico satisfeita pelo sucesso da sua iniciativa. Infelizmente por situação ligada ao meu estado, pois passei um pouco mal nesse dia, não me foi possível estar presente. Faço votos para que tudo continue pelo melhor e desejo-lhe muito sucesso. Com os melhores cumprimentos.

Luís António Santos
Caro João Carlos, Na sequência da sua recente visita ao museu do ouro, junto envio o texto combinado e ainda o símbolo e fotos. Agradeço que me responda para confirmar a recepção desta mensagem. Aguardo um contacto. Bom trabalho.

Leonor
Não fazia ideia, realmente, mas é mto interessante, a música. Não queres por acaso escrever aqui a lenda da Maria da Fonte?

Marilda
Poetas, em nome de nossa poeta presidente fundadora Efigênia Coutinho e equipe AVSPE, agradeço o carinho com nossa querida poeta Efigênia Coutinho, com nossos poetas e escritores e por suas mensagens em nosso livro de visitas, obrigada, beijos carinhosos, Marilda.

Músico: Marco
Grande amigo! Não fui ao à casa do Sporting de Zürich, porque estou em Portugal. Espero k esteja tudo bem. Grande abraço.

NÍSIO MATOS
COMESSO POR DISER K KEM TEM GOSTO PELA ESCRITA K NAO DESISTA. EU NAO GOSTO DE LER MAS TEM UM GRANDE APOIO MEU. PARABENS POR ESTE HI5 “olivrodacrianca@sapo.pt” ABRACO AO ESCRITOR.

Padre Aquilino Pereira
O pedido de desculpas: O senhor Abade, Aquilino Pereira, vem por este meio pedir desculpa por não ter podido vir ao evento da festa do livro “Inspiração do Compositor” no Cine Convívio Fura, pelo facto de coincidir com a peregrinação ao Monte do Pilar, no qual se fez tarde e estava cansado devido à sua idade. Felicita o autor nesta carta um pouco confusa de ler, saúda e deseja também muito sucesso, como escritor conterrâneo e amigo. Paróquia de Sobradelo da Goma

Poetisa, Maria Amélia
Falar de alguém é sempre muito complexo. Contudo, sinto-me lisonjeada pelo facto da confiança que o autor deposita em mim, assim como da amizade que temos vindo a construir de um tempo a esta parte. Lembro o João Carlos de alguns anos atrás, quando andava com o seu primeiro livro (“ Inspiração do Compositor”) aos “tombos”. Ele procurou a “Poetisa de Arosa”, pediu-lhe opinião e, seguindo a minha humilde intenção, procurei ser-lhe útil. Não sei se o fui, assim, como também não sei se o vou ser agora. No entanto, corro o risco e acrescento duas frases a este livro dizendo:
- Escrever não é fácil, escrever para crianças torna-se ainda mais exigente. Mesmo assim, o autor decidiu arriscar pondo a descoberto a sua alma de criança, a sua infantilidade.
- Bem hajas Carlos pela tua determinação, pela coragem, pelo ensejo e carinho com que te entregaste na produção desta obra.
Anónimo
AI QUELHAS, QUELHAS, SE O PADRE AQUILINO LÊ ISTO...

António Antas de Campos – Cônsul em Zurique
Foi com muito gozo que vim a conhecer o meu compatriota João Carlos Veloso Gonçalves, a ilustre figura da Póvoa de Lanhoso, vila a que estou ligado pós laços familiares. Formulo votos de que continue a transmitir em livro os seus, pensamentos e sonhos, pois é dessa forma que melhor damos, a conhecer o que é uma forma saudável de nos inserirmos na sociedade. Muitas felicidades e votos de boas festas.

Maria Efigênia
Bom dia, quanta gentileza em versos eu recebo sua, e os versos ataxados, fiquei emocionada. Apenas preciso saber seu nome para editar os versos "Poema... 2002" espero seu retorno para poder fazer o repasse destes, Poetisa, Efigênia, Citando maria.efigenia@avspe.eti.br

Poetisa Efigênia
Senhor, estou encantadíssima com sua poesia, estas quadras de natal, são lindíssimas, eu deseja muito editar, mas diante das leis, preciso do seu nome, por favor, me escreva seu nome, com admiração, Efigênia

Manuel Monteiro
Agradeço muito o seu amável convite, mas infelizmente não me vai ser possível estar presente. A conjugação das minhas ocupações profissionais, com a recente candidatura à Câmara Municipal de Lisboa, implica uma ocupação dos dias muito mais intensa. Creio que compreenderá esta minha resposta. Desejo-lhe os maiores êxitos e os votos de continuação no seu trabalho, Receba um abraço do, presidente da Nova Democracia, Manuel Monteiro.

Dr. António Magalhães
Estimado Senhor João Gonçalves: Serve o presente para informá-lo de que esta autarquia não recebeu a obra autoral a que aludiu no e-mail que nos dirigiu. Todavia, a argumentação de que se serviu para se dirigir a esta autarquia, independentemente do nosso apoio ou não, não se circunscrevem à pretensão que apresentou. Os métodos de relacionamento da Câmara Municipal de Guimarães com a sociedade civil, assim como a política cultural que sempre foi seu apanágio falam claramente por si. Com os meus cumprimentos. Presidente da Câmara municipal de Guimarães, Dr. António Magalhães.

Rádio Lora
Caro amigo, nós somos uma equipa de amadores que com um certo esforço dedicamos uma grande parte dos nossos tempos livres a fazer rádio gratuitamente para toda a comunidade lusófona. Damos também a possibilidade aos nossos artistas de se exprimirem quer nos
nossos programas, quer na nossa página da internet, onde já várias vezes publicamos algumas das suas obras. Por isso ao ler a sua mensagem ficamos bastante decepcionados com o seu reparo sobre os arquivos, para que saiba, os programas em arquivo a que se refere não são da nossa responsabilidade, mas sim da responsabilidade da rádio Lora. Portanto se você acha que a equipa do Espaço Português não está à altura das suas expectativas, esteja completamente à vontade para procurar outros meios de comunicação para dar a conhecer os seus trabalhos.
Cumprimentos Maria dos Santos e Luís Beja

José Correlo
Louvo o Autor pela sua coragem e ousadia, pois, não tendo formação literária nem académica, enfrenta com a perspicácia necessária algumas questões importantes e de difícil trato. Não posso deixar de apontar algumas incorrecções ao nível do Português, nomeadamente de sintaxe e pontuação, mas relevadas pela escolaridade do Autor. Prof. José Correlo


Cunha de Leiradella
Meu caríssimo Quelhas, no dia 25, às 14:00, passei na sua loja. Tudo fechado. O seu texto, em termos formais, não é um texto teatral. Pode sê-lo apenas se você quiser que o seja. Mas, no teatro, há normas de escrita, feitas para melhor entendimento, não só do subtexto (importantíssimo!) mas também para facilitar o trabalho do director e dos atores. Isto, sem falar no figurinista, no cenarista e no iluminador. e no músico, se for o caso. Eu aprendi a escrever para teatro (sem falar na escrita para o cinema) da seguinte maneira: vendo todas as peças que podia ver e lendo todos os textos teatrais que podia ler. Foram dezenas e dezenas de espectáculos e outras tantas leituras. na biblioteca municipal você encontrará textos teatrais de vários autores. A minha sugestão é que os leia, os estude e, depois, se quiser, bateremos um papo, ocá? Abraços do romancista Leiradella

TOVARICH
Como é que você pode exigir aos outros que activem a moderação de comentários quando no seu blogue a mesma não está activada? Fico-me por aqui pois acho de muito mau gosto o que fez no blogue avantepovoadelanhoso.blogspot.com Aqui é o sitio certo para me explicar essa sua atitude, gostava de o compreender, já que vejo nos seus livros algo de muito boa vontade e dedicação a esta nossa terra! Para já o meu nome é TOVARICH

Vereadora Fátima Moreira
Sr. João Carlos, fico satisfeita pelo sucesso da sua iniciativa. Infelizmente por situação ligada ao meu estado, pois passei um pouco mal nesse dia, não me foi possível estar presente. Faço votos para que tudo continue pelo melhor e desejo-lhe muito sucesso. Com os melhores cumprimentos.

Homenagem
Quelhas é o autor Sobradelense, povoense, de Sobradelo da goma, da Póvoa de Lanhoso, do Minho, que mais livros vendeu em Portugal e no estrangeiro… Quelhas é o autor povoense que mais livros vendeu, na Póvoa de Lanhoso e no estrangeiro, principalmente em Zurique. Natural de Sobradelo da Goma, um Sobradelense de gema. Freguesia pertencente à vila e concelho de Póvoa de Lanhoso na província do Minho. Terra da Maria da fonte e do artesanato em ouro e da filigrana. Terra turística. Na aldeia de carreira os mais lindos hotéis rurais do Minho. Tipicamente minhotos, onde se avista a barragem das andorinhas e a serra da cabreira, o castelo de Lanhoso, a senhora do Sameiro em braga, junto do sopé do monte ou serra do Merouço, onde os cavalos semeiam liberdade. Na pequena aldeias é onde nascem grandes homens, mesmo de estatura baixa, são grandes homens, homens com H grande… Escritores e autores, doutores e engenheiros, políticos e juízes e Sobradelo da Goma não foge à excepção e é lá que nasceu o homem e o escritor nato que mais livros vendeu na Póvoa de Lanhoso e estrangeiro, excepto em Portugal, porque só Altino do Tojal natura, também ele irmão de Sobradelo, vendeu mais exemplares de obra de livro que João Carlos Veloso Gonçalves, o dito Quelhas, inspirador de sonhos e de poemas de vida, histórias para crianças e história de Portugal entre muitas críticas sociais construtivas e notícias de jornal. Póvoa é uma terra pacata onde os autores tem dificuldade em se dar a conhecer e chegar à meta a que se propuseram. Por isso migram ou saiam para os grandes centros urbanos. Quelhas criticado até mesmo pelos políticos, porque não gostam de ouvirem verdades e ele próprio diz que peca por muitas e muitas vezes dizer o que pensa e o que lhe vai na alma. Quelhas um literato ocasional que causa muita dor de cotovelo e de barriga a outros autores locais da Póvoa de Lanhoso e arredores. As pessoas do domínio. A gentes da sociedade em geral. O poeta, assim como é conhecido, tem se demonstrado capaz de fazer qualquer tipo de escrita para além de poemas, um pouco de tudo em geral, estão no seu caminho meios que o ajudam a mostrar aquilo que sabe e deve fazer em liberdade de expressão, por isso emigrou e a par com a sua profissão escreve sem parar até Certos, o reconhecerem! Bárbara Raquel

Vice-presidente Casa Benfica Jorge Castilho
Resposta à resposta. Boa noite. Obrigado pela proposta que acabou de nos fazer chegar. É destas e por estas iniciativas que a Casa do Benfica da Póvoa de Lanhoso, existe. A proposta será submetida, como institucionalmente deve ser feito, á aprovação da Direcção, podendo desde já adiantar que concerteza será aceite e tudo faremos para desenvolver e promover o evento que V. Exa. se dignou enviar-nos. Fica o compromisso de no menor espaço de tempo, farei chegar até V. Exa. a decisão tomada e os contornos que deverão ser presidir ao evento. Melhores cumprimentos.

Anónimo
Pergunta-me o Sr. Quelhas, em resposta a uma pequena crítica que lhe fiz, se eu já li algum dos seus livros. A resposta é não. Todavia, tentei. Tentei mas não consegui. Ler uma tal prosa, do meu ponto de vista, constitui uma tortura a que todo e qualquer mortal deve ser poupado. No mais, não fiz referência alguma às capacidades ou grau de inteligência do Sr. Quelhas, nem tinha que fazer, obviamente. Portanto, não me pronunciei sobre as qualidades pessoais do Sr. Quelhas, apenas sobre a qualidade da sua escrita, à luz do estatuto de que se reclama. Dizer que não escreve melhor porque não estudou, não é argumento. É tão válido como eu dizer que não sou médico porque não estudei medicina. Pois bem: mas não sou médico. Do mesmo modo, não basta o Sr. Quelhas pretender ser escritor (ESCRITOR, MESMO). É preciso ter méritos para tal. E o Sr. Quelhas, por muito que lhe custe, não os tem. Como eu não os tenho. Como a maior parte dos mortais os não tem. É a vida, mas é assim. DE resto, não há tanta gente que gostaria de ser aquilo que não é? Porque não conseguiu ser! Porque não teve oportunidade de o ser! O mundo não é perfeito. Longe disso.

Anónimo
Temos que dar a mão à palmatória, o Quelhas está a conseguir ir cada vez mais longe e por natureza vai conseguir. Quando o homem sonha, a obra vai aparecendo, este moço e antes não me engane vai ter futuro, parte do principio que sempre luta por ser lutador. Vai vencendo barreiras e obstáculos e quando ninguém dava nada por ele, está a dar nas vistas em algumas frentes de comunicações portuguesas fora do país.

Augusto Carneiro
Caro amigo João Carlos Veloso Gonçalves. A sua obra literária, tem vários estilos: a parte da prosa, varia entre o estilo de crónica e estilo de diário. (Confesso que eu não sou muito apreciador de "Diários", mas de "Crónica", aprecio bastante.) A sua poesia é muito comunicativa, e ao estilo da obra "Mensagem" de Fernando Pessoa. No meu gosto pessoal, a sua poesia, ficaria ainda melhor, se tivesse "Métrica", no entanto, também há quem goste ao estilo "Livre", como é o caso. Gostei muito dos seus pensamentos e dos provérbios, que contém estilo filosófico. O livro "INSPIRAÇÃO DO COMPOSITOR...", despertou-me mais, como obra inovadora. Não desanime, continue a escrever e a publicar, para dar a conhecer o que lhe vai na alma; pois um testemunho vivo, é o que de melhor se pode deixar no presente, que se perpetuará para o futuro. Com votos de felicidades deste seu novo amigo, Poeta, Augusto Carneiro

Anónimo
Por aquilo que li, a história das Marias da Fonte é muito complicada. Porque é que uma história tem tantas musicas como versões musicais?

Anónimo
O autor tem toda a razão,aqui constam 4 mulheres como Marias da Fonte. Vou ler a segunda vez para entender melhor a história.

Carmelo Rigano
Mi chiamo Carmelo Rigano, sono italiano siculo (orgoglioso), mi trovo in Svizzera. Ésto frequentando un corso di Tedesco, l'unica cosa buona, sono i miei colleghi. Il resto tutto stress. Un saluto. Agliamici portoghesi.
Sono un amico di João, scrittore portoghese memorie portarlo in Italia.

Anónimo
Aí Maria, se estivesse cá entre nós, voltavas a fugir para o Brasil e o culpado é o Zé Abílio, o Paulo Freitas e o nosso Quelhas.

Magda Gonçalves Rego
Gostaria de ter muito este livro de história, ele já saiu?

O caro Quelhas está em progressão.
Ele ainda não sabe o quanto está a ser conhecido por esse mundo fora.
Graças aos escritos que tem feito nos jornais.
Uma parte mais próxima, conhece o Quelhas pessoalmente, a outra parte conhece o Quelhas somente de nome.
Quando referimos que o Quelhas está a ser reconhecido, falamos nos jornais que tem páginas na internet visíveis para todo o mundo.
Esse olhar ainda não atingiu o limite, porque cada vez mais o Quelhas é reconhecido pelo sistema informático.
É certo que tudo se deve aos jornais e a escrita feita em papel, as escritas em papel, por sua vez ficam registadas nas páginas através das hiperligações.
O caro Quelhas não sabe, nós sabemos que ele não sabe, que, mais de um milhão de pessoas em todo mundo leram suas escritas.
Em maioria na Angola, Brasil e França e depois Suíça, seguindo-se Portugal.
Graças aos Jornal Fri-luso, e ao admirável, Jorge Vicente, que tem as páginas electrónicas sempre actualizadas.
Graças ao Lusitano de Zurique e ao jornalista Manuel Araújo, que tem sempre os seus endereços afiados como um relógio sobre a revista que gere na Net.
Graças ao jornal Gazeta Lusófona que, através do seu director Adelino Sá, deu a conhecer o "Quelhas", porque foi reconhecido por ele, e muito antes de ele ir para a Suíça, deu-lhe a oportunidade de se lançar, daí em diante sempre escreveu em papel, e apareceu muito nos Links electrónicos.
Mas Quelhas não imagina que, os blogues e Hi5 que tem e participa, são lidos e revistos por muita gente nas Hiperligações da internet.
O caro Quelhas expõe muito os seus trabalhos, quem sabe se alguns habilidosos não se servem disso para tirar aproveito!
Dizemos ao caro Quelhas que, quando lançar novo livro, pense muito bem, encoste-se a uma boa editora, poderá vender milhares de livros num ápice.
Esta observação foi feita por várias pessoas, algumas conhecidas do Quelhas, nenhuma das quais falamos, mas que, alguns de nós também conhecemos.
Este grupo de amigos, espalhados por aí além, quiseram saber e conhecer melhor o Quelhas.
Por esse motivo, pesquisaram sobre ele, e chegaram à estranha conclusão que este escritor nato, sendo ainda pequeno em vendas, é conhecido e reconhecido, mais que aqueles que ajudaram a crescer o seu nome através de jornais.
Neste grupo, nem todos conhecem o Quelhas pessoalmente, conhecem das várias situações que frisamos anteriormente.
Desejamos boa sorte para a tua literatura.

Anónimo disse...
caro senhor obrigado pelo seu textinho que nos mereceu a sua melhor atenção, obrigado pelas palavras que dirige. não o conhecendo, naturalmente já ouvi falar de si, e se não estou em erro deveria de estar com um livro seu nas mãos na biblioteca municipal de Lisboa, mas vou verificar se é ou não, pelo seu nome, tenho uma luz que seja um livro de poemas. contudo e em nome dos meus amigos aí em Zurique, fico-lhe grato pela partilha do sofrimento oculto em relação a eles.


José
Olá amigo, agora não te queixes que não visitei este blogue.
Está muito engraçado.
Parabéns, um abraço.

Anónimo
Um brasão de freguesia é a identidade da mesma. Quanto ás Marias da Fonte, estas não tem identidade.

MARIA DE LURDES
AFINAL DE CONTAS QUANTAS MARIAS EXISTIRAM, ESTOU BARALHADO. CADA LIVRO QUE LEIO MAIS FICO CONFUSO. PARECE QUE ESTE É O MAIS ESCLARECEDOR. TENHO DE REVER.

José
A história da Maria da Fonte é idêntica á da padeira de Aljubarrota, ambas defenderam com unhas e dentes o que lhe pertencia.
Estarei eu por acaso enganado?

Ângela
Não sei muito sobre a Maria da fonte. Vou ler o livro do "Autor Quelhas".

Braga Agora
Francamente, completa lista bibliográfica sobre as terras de Lanhoso.
Muito obrigado.

Anónimo
Maria da Fonte sempre a nossa heroína e Quelhas o nosso autor.

http://friluso.no.sapo.pt/
Caro João, Parabéns pelo seu livro “O livro da criança”. Votos para que o sucesso não o largue.
É bom saber que há portugueses a marcar presença com as suas obras e feitos variados.
Isso é reconfortante saber que o português não está para morrer.

Mariana Monteiro
Gostei do que vi e li, este espaço está a maravilhar-me, tem sofrido modificações, tb não estava concluído! Os textos estão muito lindos, sei que ainda faltam textos, porquê?
Gostaria de ver as fotos e os desenhos que referem... Gostava também de participar num livro, mas já não ando na escola. Bom sucesso para o escritor e obrigado à Ângela por partilhar este espaço com os leitores. Bjnho.

Anónimo
Bom. Agradável de ler.

Anónimo
Estava a ver que não terminavam o blogue. Lindo. Estou esperando pelas imagens!

Bárbara Gonçalves
O livro no blogger está muito bonito!
Eu Bárbara Gonçalves, fez colaboração neste livro.
Colaborei antes, no “Inspiração do Compositor” com o mesmo texto na página numero 240!
Agora, foi repescado, para “O livro da criança” na página 97 do livro, e um desenho na página 96.
Gostei de ter participado, foi interessante.
Na altura que escrevi tinha 14 anos, agora tenho 17.
Não é fácil fazer um livro, é preciso ter inteligência! Tal como tu! :)
Beijinhos! Amo-te Pai!

Ângela Ermelinda
O Livro da criança está lindo.
Eu, Ângela Gonçalves participei neste livro.
Gostei muito de participar.
Muitos beijos pai, Autor Quelhas.

Isac Alfeiate
Cada livro
Cada momento
Este é um momento lindo
Único
Literário
De coragem
Fantasiado na inocência
Hajam mais livros virtuais
Para aprendermos com eles
Ou pelo menos termos hábitos de leitura
Nem que seja em histórias no faz de conta
Interessante
Objectivo
Diferente

Anónimo
Tenho o livro da segunda edição do livro Inspiração do compositor e já o li tudo, está interessante.
Há uma parte ou outra que não gostei muito, de uma a dez, nota nove. Felicidades.

Anónimo
sei k não está completo, mas está interessante até aqui, este livro.

Luíza Fernandes
Um bom livro sem sombra de dúvidas. Não conheço o autor! É da província ou da cidade? Tenho pesquisado na Net sobre o autor, aliás foi através de pesquisa que encontrei este blogue, estou esperando o fim do início deste lindo livro e perspicaz.

Anónimo
Estamos à espera do final do livro.
Até aqui gostamos muito, esta bonito e com brilhantismo.

João Macedo
O Blogue http://inovalar.blogspot.com/ é um autêntico jornal, sim senhor, afinal isto é cultura caro colega.

J. Coelho
Apoiar autores locais não é boa ideia, boa ideia é promover os autores locais, dar-lhe vida.
Vida, através da Comunicação Social, Rádio, jornais, inventos culturais, cartazes para esses inventos e muito mais.

Anónimo
Se fossem intelegentes não subestituiam a Maria da Fonte e não a mudavam de sítio.

Vicente jorge - Jornalista
O blogue "Terra das (Marias) da Fonte ou fontanário... Assenta que nem uma viola.

Parabéns a todos escritores povoenses
Realmente para mim os melhores escritores da Póvoa de Lanhoso são o José Abílio e o Quelhas.
Os dois com estilos diferentes, o Zé com estilo doutorado, o Quelhas com estilo renovador.
As ideias e as formas simples de escreverem valem pela sua imagem.
A simplicidade que escrevem, dão lugar, muitas vezes à crítica da sua escrita livre e construtiva, dinamica e literáriamente bem comprieendida.
A Lurdes como Jornalista deixa a desejar, mas como escritora está a caminhar para lá.
De resto existem tanta gente que escreve bem, o Sousa Dias é exemplo disso.
Quanto a autores vindos de fora, ou que se fizeram autores fora do país, tem outras filosofias diferentes que não se enquadram na nossa literatura minhota.

à mais de 30 anos
Bela escrita.
"1001 Desenhos Animados - Theatro" Sou povoense e moro fora da Póvoa à mais de 30 anos, e à mais de 10 anos que não vou lá.
Orgulho-me de ver as pessoas e a Póvoa ser falada.
Muitas das vezes, a maior parte das vezes, nem conheço as pessoas em causa.
Esta escrita em mim, despertou alguma coisa inesplicável, talvez, a soudade da minha terra Natal e de quando era criança, dos poucos desenhos animados que existiam na TV a preto e branco!
Vou vendo algumas notícias da minha terra na Internet e pouco mais.
Descobri alguns blogues na Póvoa de Lanhoso, vou estar mais atento à minha região.
Às pessoas e à vida da terra que me deu o ser.
À terra da Maria da Fonte, que, soudades eu tenho do Pilar...
Das tascas de vinho verde e das rachas de bacalhau salgado...
Das romarias e festas do nosso Minho...
Do teatro amador...
Da feira semanal e por aí fora.
Nestes Desenhos animados vejo a minha infancia a crescer, não conheço o escritor, nem à memoria me bem uma luz, talvez seja de outra era.
Agradecido pelo momento desta peça de Teatro escrita, obrigado ao autor.
Anónimo
Ó Quelhas, por favor não estragues tudo, amigo. Não venas para este espaço publicar tudo aquilo que te vem à cabeça porque este não é um "forum msn", percebes?
Por favor não contribuas para que o adominstrador deste blog volte a exercer censura sobre os textos que aqui são postados.

Anónimo
os blogs JORNALMARIADAFONTE.BLOGSPOT.COM e o INOVALAR.BLOGSPOT.COM não são irmãos, primos ou parentes? ambos são MARIAS!

Anónimo
Ai Quelhas.... tu e este teu blog. Deves querer dizer Vasco Coutinho. Olha que o tal Fernando Coutinho é presidente de junta. Não enganas ninguém e pela escrita vê-se logo que este blog é teu

Lurdes Marques
Tem razão conceituadíssimo, nas palavras que prefer, nem todas. Blogues hà muitos e leitores hà poucos, cada vez menos. Quem sabe se perto das eleições não começam a aparcer para dizerem mais merda. Nascerem novos Blogues e abrirem os que encerraram ou adormeceram. As mentes povoenses estão empobrecidas não os Blogues.
Mas o Maria da Fonte é o melhor Blog da Póvoa. O Quelhas Tb é bom mosso e sabe umas coisas, à cerca de quem!

Anónimo
xiii... ó quelhas .... escreves tanto e acabas por não dizer nada. Hoje é o dia das mentiras...

ENGANAI-OS
ENA PÁ CONVIDAI O SENHOR cOELHINHO OU O SENHOR sOUSA dIAS, PARA SUBSTITUIR O PRESIDENTE PODE SER QUE OS ENGANAIAS COMO ENGANAS-TE O QUELHAS.
Senhor Quelhas, já que os outros não tem moralidade, você tem!

Arlindo Rodriges
BOA PASCOA A TODOS PORTUGUESES E AO AUTOR DESTE BELO TEXTO POSTADO, ((ENTRE A VIDA E A MORTE))

lindo e entristecido
entre a vida e a morte retrata a vida e a morte de cristo!?

Joaquim Gonçalves
Dou toda a razão ao senhor Quelhas pelos assuntos aqui escritos por si. Os créditos são uma opção neurótica de quem pensa neles. Os bancos e o seu pessoal uns tratados. A crise na Suíça é mundial. Os jovens fogem à crise na Suíça simulando o robo indo presos. Os portugueses mal tratados fora do país, caso exemplificado na Suíça. Os políticos deverião ser mais unidos e amigos. As facturas sem pagar. Desconfio que este senhor deve trazer mais assuntos anónimos, pela escrita parece-me, e se for faz ele muito bem, há assuntos que deverão ser ditos não importa quem os diz, sendo verdadeiros como já reflecti. Parabens.

Ó Quelhas...
Ó Quelhas ademiro-te pela tua sanbeduria e entelegenssia, nao fouse Vossé, a gente nao tinha descuberto que-us aotores dos testos comessados por Óoss erao do VC.

Moitu A gradessido
Um fan do Quelhas

Anónimo
cá para mim quem ataca na sombra é o quelhas só pode

Anónimo
Ó QUELHAS DEIXA-TE DE MERDAS, VENS PRAQUI DAR CABO DE TUDO. NÃO TE APRECEBES QUE NINGÉM CONSEGUE LER O QUE ESCREVES, CRIATURA?

Anónimo
nao sei onde este rapaz vai buscar tanta capacidade de dialgo e comunicacao com outras pessoas, sempre tem temas para escrever e nao se cansa, todos os dias comenta nos blogues, este deve ser o maior blogueiro ativo na povoa, mais que o benedito da fonte ou outro qualquer, forca quelhas.

E ViVa o Quelhas
Quando será a vez de ser autor do mês na Póvoa de Lanhoso?
Bem merece, estarão à espera do terceiro e quarto livro!
Ou vão lhe erguer uma estátua em primeiro lugar?
Na Suíça já foi destacado autor do mês!
Estão à espera de quê, que mude de presidente de Câmara para ele ser visto com melhores olhos...

Anónimo
afinal o Senhor Escritor Quelhas, com letras GRANDES, faz azia a muita gente, PORQUÊ?

Anónimo
O escritor povoense com sindonimo de Quelhas, revolucionou a Póvoa de Lanhoso. A química como falam nele e dele, deixando outros escritores da terra esquecidos. Um talento que tem dado nas vistas pela sua postura e simplicidade, pela sua luta desigual. Homem, trabalhador e literato, a farsa escondida num autor que em prol das suas convicções sabe o que quer, apenas ainda não surgiu o sucesso mundial que, local e em algures, além fronteiras, o espaço e os temas de conversa já lhe pertencem. Um abraço ao pequeno, grande, autor Quelhas.

Anónimo
Não sei como um autor assim tão reconhecido no seio da sua terra ainda não foi convidado para autor do mês?

Anónimo
Quelhas que nos diz a esta proeza dos miudos da Casa do Benfica? Não é de louvar?

Anónimo
Para os bons momentos, gratidão.
Para os maus, esperança...
Para cada dia uma ilusão.
E sempre, sempre, felecidades para o "Quelhas"

Anónimo
e viva o quelhas, tourada para o chão!
dizia o irmão do ze ferreiro.
e quelhas, não o neto, mas sim o avô, atirava com a tourada para o chão com medo do tolinho.
este dizia viva!
e o joaquim gonçalves dizia viva.
viva o quelhas, viva...
caso para dizer viva o quelhas junior e neto do sargento quelhas. e que vivas por muitos anos e a gente que os conte, para um dia nossos netos saber destas coisas que contam os passados no presente.
viva a vida

Zé Abílio
Desculpe, até não discordo consigo, mas a pessoa com melhores conhecimentos no concelho é o Quelhas, só não é candidato.
Piada do dia numa realidade vivida.

Anónimo
Por favor, e o Quelhas não é ninguém? Ele morreu e resssocitou, por isso pode ser o autor do mês, uma vez que é morto vivo. Ele fez socesso em portugal e está a dar nas vistas fora do país, lá para a Suíça, não é?

Anónimo
que eu saiba a Lurdes e o Sousa Dias não publicaram qualquer obra para poderam ser autores do mês. Quanto ao meu amigo Quelhas, ele está a por-se em bicos de pés para o conseguir ser. Meu caro amigo, que te conhesso há muitos anos, tens de ser mais mudesto e deixar que sejam os outros a elogiarem-se.
Um amigo de sempre que só quere o tue bem

Avelino
Tides o Quelhas não se mete nisso

Domingos
tá visto que o Zé Bílio e o Quelhitas são aqueles que fazem revolução das letras na Póvoa.

Anónimo
autor do mês vai ser a maria do fontanário

Anónimo
quem é Maria do Fontanário?
Quelhas?

Anónimo
Mas Quelhas já foi autor do mês na cidade de Zurique!

um amigo especial
João Quelhas, escreve sempre que te dê na telha. Parece, e tenho certeza que nos comentários moderados ninguém te censura, e eles são sempre aceites pelos representantes do blogues. O outro povo, aquele que te enxovalha, não aparece aqui nestes espaços a dizerem porcaria sobre ninguém.

Manelinho
O quelhas tem uma boa colecção de fotografias! Para além de escritor tem geito noutras areas! Mas a Póvoa não reconhece!

América Maria Lopes
Fotos de bela qualidade paisagística e historial. que dizer, bom. O autor delas deve ser e sem dúvidas o autor deste blogue. Identifico duas delas, o mosteiro da Batalhe, julgo e, a Sé do Porto? As outras duas são natureza e podiam ser tiradas em qualquer ambiente nocturno, vizivel de se ver...

Cunha
GALERIA "Quelhas": PELA LIBERDADE ARTÍSTICA
este mural com uma estética neo-revolucionária, destaca este espaço cultural
Na divulgação de artistas sempre emergentes, a galeria de arte Quelhas mantém a luta pela subsistência e é já considerada uma referência cultural emblemática. Uma Associação Cultural sem fins lucrativos, criada em 2010 que enfrenta problemas económicos, em nome da arte e da liberdade de expressão artística..

Fátima
mais valia assim fugiamos á crise e ao desemprego em vez de financiarmos os livros do Quelhas, financiavamos as hortas biológicas e os agricultores

Olá amigo Quelhas!
Primeiramente, envio as minhas condolências.
Também passou por mim o mesmo acontecimento. Já fui duas vezes a Portugal.
Acabo e regressar. Estou completamente arrasado e atrasado com o jornal de Julho.
Veja se pode enviar a sua homenagem ao seu pai para Agosto.

Abraço
Jorge Vicente
Fri-Luso

Anónimo
Os meus sentimentos Quelhas, coragem, teu pai concerteza que ia gostar dessa homenagem a pai dele, mas os teus familiares e amigos concerteza vão gostar dessa homenagem por eles.

Anónimo
tenho pena que seja sempre a mesma pessoa a escrever quase todos os comentarios ou seja o proprio filho joao carlos veloso gonçalves (o escritor) que perante os fatos ocurridos nao tem um pouco de vergonha na cara e fala por ele proprio e toda a familia sem éssa propria familia saber
temos pena mas a estupides nao ocupa lugar à muita forma de demostrar o que somos ou seja uma sombra e uma pessoa falsa.

Anónimo
pobre de quem tem que dizer bem de si propio emfim é a face real de um autor furado que nao passa de uma ilusao propia sonhos um pouco estupidos mas emfim ö feliz assim pobre quelhas continua a sonhar assim vais vivendo ..

Anónimo
AI O ADMINISTRADOR DESTE GLOGUE É O QUELHAS, O TIPO QUE ESTRAGOU O NOSSO COM AS PATACUADAS DELE? AI É? A VINGANÇA SERVE-SE FRIA...

Anónimo
Temos que dar a mão à palmatória, o Quelhas está a conseguir ir cada vez mais longe e por natureza vai conseguir. Quando o homem sonha, a obra vai aparecendo, este moço e antes não me engane vai ter futuro, parte do principio que sempre luta por ser lutador. Vai vencendo barreiras e obstaculos e quando ninguem dava nada por ele, está a dar nas vistas em algumas frentes de comunicações portuguesas fora d país.

Anónimo
gostava de estar por perto para ver a cara de palhaço do quelhas coitado nao sabe dizer nada de jeito emfim deixa-te estar por esses lados bem lonje analfabeto.

m.r.s.
este dito autor virtual que so ele se ve como autor mais ninguem tem uma lata que dà para rir mas que lata amador e fraco..............

Bento
a inveja não mata gatos, mata mt gentinha estupida que apesar de saber escrever tem um camião de areia na cabeça. pobre anónimo, nem dá a cara para não ser críticado.

Anónimo
BEM, NA OPINIÃO DO "QUELHAS" O SEU BLOGUE É QUE É O MAIOR. O "CASTELO DE LANHOSO" E O "AVANTE" NÃO VALEM UMA BEATA... O ESPELHO ANDA A ENGANÁ-LO, COITADO...

Lurdes
não haja duvidas, este site tem bastante criatividade, tem informação e tem postura

TERRAS DE LANHOSO
ESTE BLOGUE É UM AUTENTICO JORNAL.
O MELHOR QUE TEM OS BLOGUES, INFORMACÃO E TRANSPARÊNCIA.

Anónimo
O Quelhas está no Ás das suas ambições

Piada do dia
Para quem não sabe é a Lurdes, isto nem tem grande piada, mas tenho que explicar que a Lurdes tem uns trinta e poucos anos, é uma figura conhecida daqui da Póvoa. Esta verdadeira "pintas" está convencida que é Jornalista, aliás ela tem a certeza que é uma grand,a Jornalista de metro e meio, também diz que é fã do Zé e do Quelhas. Toda a gente adora ouvir a Lurdes e os seus escritos, somos todos fãs dela… Não sabiam? Ah pois somos! Esta à parte, a afirmação foi ouvido num telefonema auscultado, feito por um técnico para uma brincadeira de apanhados.

o Zé escreve melhor k
Não tenho dúvidas k o Zé escreve melhor k a Lurdes e k o Quelhas em todas as frentes.
Tb damos a mão à palmatória k a Lurdes é mais criativa no k diz respeito a notícias.
Não desfazendo os dois, o Quelhas é o k está mais equilibrado, é mais criativo.
Quanto a outros k se dizem escritores, acabam por esquecer, aparecem sempre na retaguarda.

Cunha
GALERIA "Quelhas": PELA LIBERDADE ARTÍSTICA

este mural com uma estética neo-revolucionária, destaca este espaço cultural

Na divulgação de artistas sempre emergentes, a galeria de arte Quelhas mantém a luta pela subsistência e é já considerada uma referência cultural emblemática. Uma Associação Cultural sem fins lucrativos, criada em 2010 que enfrenta problemas económicos, em nome da arte e da liberdade de expressão artística...

Repondo à sua quadra:
O Quelhas é grande brincalhão
Diz que lê no meu pensamento.
Porque vive na zona do alemão
Deve servir isso de argumento?
Abraço
Jorge

Domingos
Doutores e Engenheiros
Desculpem o Dr. Ramalho é tão DOUTOR como o José Abílio Coelho ou até mesmo a DOUTORA Fátima, não esquecendo o Nosso DOUTOR primeiro Ministro, José Socrates.
Isto é a mesma coisa que, dizer que, a LURDES é jornalista, o QUELHAS é escritor, o FREDERICO é Político, o PAULO FREITAS é vereador da cultura, o P. LUÍS é bombeiro e o SOUSA DIAS é do CDS, andando de mãos dadas com o Manel Monteiro.

Anónimo
O quelhas tem jeito para piadas sólidas e de bom agrado ou será o sousa dias, um deles dá para desconfiar, não atacaram a eles.Anónimo
senhor administrador do blog. Queira fazer o favor de identificar os autores dos textos que publica, uma vez que os mesmos são da autoria de outras pessoas e não da sua própria autoria.
Muito agradecido, votos de boa escrita

António Manuel Sousa Pinheiro

Anónimo
Quelhas estás perdoado que o tipo não respondeu$

Olá ilustre poeta amigo
Apresento os meus sinceros agradecimentos
pela gentileza das suas motivadoras palavras
alusivas ao poema desta semana.
Aceite um abraço amigo e o preito da minha gratidão
Desejos dum excelente fim de semana.
Euclides Cavaco


Anónimo
O Quelhas já nos habituou às suas escritas de vários temas sistemáticos. Bem hajas caro amigo, tens um futuro pela tua frente, vê-se em ti uma pessoa lutadora e, quem luta sempre alcança. Aprecio a tua amabilidade e vocação para a escrita. Não ligues a críticas, essas são para os críticos, tu és apenas o mestre, eles os escravos. A tua forma e diversidade dos temas têm algo magnético em ti para realçares nos mesmos formas diferentes de pensar. Continua, estás no bom caminho, evolui no tempo e deixa o tempo falar por si.


Anónimo
LUTA, LUTA E LUTA.
CARO COLEGA QUELHAS POR VEZES AS PESSOAS NÃO LHE QUEREM MAL, APENAS QUEREM DIVERTIREM-SE E DESVIAR PARA OUTRAS ATENCÕES. DE FACTO É FACTO QUE ANDAS NA BOCA DO POVO A ISSO NÃO FOJES, TODAVIA, ISSO ATÉ PODE SER BENÉFICO PARA TI. TAMBÉM NÃO CONCORDO AQUILO QUE PARA AQUI ARREMECARAM - OS ESCRITORES LOCAIS ERAM OS MAL-FEITORES-MENTORES DE PIADAS CONTRA A TUA ESCRITA, NÃO CONTRA A TUA PESSOA. NO ENTATO PONDERO QUE SEJA ALGUM TEU AMIGO, COM A AVONTADE QUE O COMENTA DÁ A PERCEBER TAL. NÃO TE PREOCUPES COM ISSO E CONTINUA A DELECIAR-NOS COM TUAS ESCRITAS, QUER SEJA ELA CRÍTICA OU NOTICIA, POEMAS OU ROMANCES, TANTO FAZ. ATIRA PARA AQUI TUDO EM LIBERDADE, LIBERDADE DE EXPRESSÃO.
OS OUTROS TAMBÉM ATIRAM, SÓ QUE ALGUNS SÓ LIXO. TENS UM FÃ A TEU LADO, UM DIA TE DIGO QUEM SOU, AOS OUTROS NÃO INTERESSA. ABRACO AMIGO E LUTA, LUTA E LUTA.