foto user

O VAQUIRO SERTÃO DA BAHIA 2

GILMAR LINHARES
nav-left nav-right
menu-mobile
Olhares
menu-mobile-right
carregar
fullscreen voltar lista nav-leftnav-right
Fotojornalismo/O VAQUIRO SERTÃO DA BAHIA 2
voltar lista nav-leftnav-right

O VAQUIRO SERTÃO DA BAHIA 2

fotografias > 

Fotojornalismo

2009-12-01 11:01:42
comentários (3) galardões descrição exif favorita de (0)
descrição
Vaqueiro é a pessoa responsável por um rebanho bovino.

[editar] O Vaqueiro do Sertão Nordestino
O Vaqueiro do Sertão Nordestino, região de clima semi-árido e que tem como vegetação a caatinga, enfrenta sérios desafios na vida com o gado, sendo para isso o uso de indumentária própria feita de couro, composta por Perneira (calça), Gibão (Jaqueta), Chapéu(de couro), Peitoral (Avental), Luvas e Botas.

O Vaqueiro pode cuidar do seu próprio rebanho, porém o mais comum, é que o mesmo seja empregado de uma fazenda onde vive como "morador". O mesmo tem como pagamento do seu trabalho um salário específico ou "tirar a sorte" na produção, onde, de forma previamente acertada com o fazendeiro, um percentual dos filhotes que nascerem, serão propriedade do vaqueiro; por exemplo: a cada quatro filhotes um é propriedade do vaqueiro, podendo este, criar, vender trocar ou fazer qualquer outro negócio com a sua produção. A cada ano o gado é separado, contado e tirado o que cabe para uma das partes. Este evento é conhecido popularmente como "Festa de apartação".

Uma das características do Vaqueiro é que, além de ser um homem muito trabalhador, também tem que ser um homem destemido na luta com os animais. Muitas vezes, para arrebanhar o gado, é necessário amarrar a rês desgarrada ou prender algum dos animais que estejam postos à venda, sendo necessário, para isto, a "pega do boi na caatinga" utilizando apenas o cavalo e usando a indumentária acima citada. Estando montado a cavalo, ao encontrar a rês desgarrada, corre atrás desta por entre a vegetação da caatinga e puxando o boi pelo rabo (cauda) o derruba ao solo e rapidamente o amarra. Após "arreiar o boi" (por arreios) com uma careta (peça feita de couro colocada na frente a cabeça da rês para só permitir que a mesma enxergue com a visão lateral), uma peia (amarrar uma corda unindo uma pata dianteira à pata traseira do mesmo lado impedindo passadas largas) e colocando um cambão (tora comprida de madeira medindo aproximadamente 1,5m de comprimento e 15 cm de diâmetro que, ao ser amarrada no pescoço se posiciona entre as patas dianteiras) impedindo que o boi possa correr e o leva para o curral da fazenda. Esta prática expõe os vaqueiros a muitos acidentes na lida com o gado. Da "Pega de boi na caatinga" é que se originou o Esporte Vaqueijada ou Vaquejada, onde hoje, não só os vaqueiros propriamente ditos, como também vaqueiros esportistas o praticam em arenas apropriadas.

O termo Vaqueijada originária da referência ao Vaqueiro, na nossa opinião dever ser escrito Vaqueijada, porém provavelmente devido a vícios de linguagens da população do Nordeste do Brasil que criam os Dialetos Nordestinos o termo escrito Vaquejada é encontrado com muita frequência.
artistasfotografos.ning.com/profile/gilmarlin hares www.myspace.com/gilmarlinhares www.olhares.com/gilmarlinhares
e-mail. gilmar.linhares@yahoo.com.br
exif / informação técnica
Máquina: EASTMAN KODAK COMPANY
Modelo: KODAK P880 ZOOM DIGITAL CAMERA
Exposição: 10/5000
Abertura: f/2.8
ISO: 50
MeteringMode: Pattern
Flash: Sim
Dist.Focal: 5.7 mm

FOTOS -LINHARES
POMBAL SERTÃO DA BAHIA
favorita de 0
comentários
galardões
Esta foto não tem galardões
O VAQUIRO SERTÃO DA BAHIA 2
Vaqueiro é a pessoa responsável por um rebanho bovino.

[editar] O Vaqueiro do Sertão Nordestino
O Vaqueiro do Sertão Nordestino, região de clima semi-árido e que tem como vegetação a caatinga, enfrenta sérios desafios na vida com o gado, sendo para isso o uso de indumentária própria feita de couro, composta por Perneira (calça), Gibão (Jaqueta), Chapéu(de couro), Peitoral (Avental), Luvas e Botas.

O Vaqueiro pode cuidar do seu próprio rebanho, porém o mais comum, é que o mesmo seja empregado de uma fazenda onde vive como "morador". O mesmo tem como pagamento do seu trabalho um salário específico ou "tirar a sorte" na produção, onde, de forma previamente acertada com o fazendeiro, um percentual dos filhotes que nascerem, serão propriedade do vaqueiro; por exemplo: a cada quatro filhotes um é propriedade do vaqueiro, podendo este, criar, vender trocar ou fazer qualquer outro negócio com a sua produção. A cada ano o gado é separado, contado e tirado o que cabe para uma das partes. Este evento é conhecido popularmente como "Festa de apartação".

Uma das características do Vaqueiro é que, além de ser um homem muito trabalhador, também tem que ser um homem destemido na luta com os animais. Muitas vezes, para arrebanhar o gado, é necessário amarrar a rês desgarrada ou prender algum dos animais que estejam postos à venda, sendo necessário, para isto, a "pega do boi na caatinga" utilizando apenas o cavalo e usando a indumentária acima citada. Estando montado a cavalo, ao encontrar a rês desgarrada, corre atrás desta por entre a vegetação da caatinga e puxando o boi pelo rabo (cauda) o derruba ao solo e rapidamente o amarra. Após "arreiar o boi" (por arreios) com uma careta (peça feita de couro colocada na frente a cabeça da rês para só permitir que a mesma enxergue com a visão lateral), uma peia (amarrar uma corda unindo uma pata dianteira à pata traseira do mesmo lado impedindo passadas largas) e colocando um cambão (tora comprida de madeira medindo aproximadamente 1,5m de comprimento e 15 cm de diâmetro que, ao ser amarrada no pescoço se posiciona entre as patas dianteiras) impedindo que o boi possa correr e o leva para o curral da fazenda. Esta prática expõe os vaqueiros a muitos acidentes na lida com o gado. Da "Pega de boi na caatinga" é que se originou o Esporte Vaqueijada ou Vaquejada, onde hoje, não só os vaqueiros propriamente ditos, como também vaqueiros esportistas o praticam em arenas apropriadas.

O termo Vaqueijada originária da referência ao Vaqueiro, na nossa opinião dever ser escrito Vaqueijada, porém provavelmente devido a vícios de linguagens da população do Nordeste do Brasil que criam os Dialetos Nordestinos o termo escrito Vaquejada é encontrado com muita frequência.
artistasfotografos.ning.com/profile/gilmarlin hares www.myspace.com/gilmarlinhares www.olhares.com/gilmarlinhares
e-mail. gilmar.linhares@yahoo.com.br
comentários
galardões
Esta foto não tem galardões

Máquina: EASTMAN KODAK COMPANY
Modelo: KODAK P880 ZOOM DIGITAL CAMERA
Exposição: 10/5000
Abertura: f/2.8
ISO: 50
MeteringMode: Pattern
Flash: Sim
Dist.Focal: 5.7 mm

FOTOS -LINHARES
POMBAL SERTÃO DA BAHIA

favorita de (0)