foto user
José Abrantes Teixeira Duarte
nav-left nav-right
menu-mobile
Olhares
menu-mobile-right
Carregar
História/St. Maria de Belém
fullscreen voltar lista nav-leftnav-right
História/St. Maria de Belém
voltar lista nav-leftnav-right
descrição
«Vós, poderoso Rei, cujo alto Império
O Sol, logo em nascendo, vê primeiro,
Vê-o também no meio do Hemisfério,
E quando dece o deixa derradeiro;
Vós, que esperamos jugo e vitupério
Do torpe Ismaelita cavaleiro,
Do Turco Oriental e do Gentio
Que inda bebe o licor do santo Rio:»

«Inclinai por um pouco a majestade
Que nesse tenro gesto vos contemplo,
Que já se mostra qual na inteira idade,
Quando subindo ireis ao eterno templo;
Os olhos da real benignidade
Ponde no chão: vereis um novo exemplo
De amor dos pátrios feitos valerosos,
Em versos divulgado numerosos.»

Canto I, "Os Lusíadas" - L.V. de Camões
exif / informação técnica
Maquina: ���
Modelo: �
favorita de 4
galardões
  • galardão popular
    foto
    popular
St. Maria de Belém
«Vós, poderoso Rei, cujo alto Império
O Sol, logo em nascendo, vê primeiro,
Vê-o também no meio do Hemisfério,
E quando dece o deixa derradeiro;
Vós, que esperamos jugo e vitupério
Do torpe Ismaelita cavaleiro,
Do Turco Oriental e do Gentio
Que inda bebe o licor do santo Rio:»

«Inclinai por um pouco a majestade
Que nesse tenro gesto vos contemplo,
Que já se mostra qual na inteira idade,
Quando subindo ireis ao eterno templo;
Os olhos da real benignidade
Ponde no chão: vereis um novo exemplo
De amor dos pátrios feitos valerosos,
Em versos divulgado numerosos.»

Canto I, "Os Lusíadas" - L.V. de Camões
comentários
Maquina: ���
Modelo: �