foto user
Mario Filipe
nav-left nav-right
menu-mobile
Olhares
menu-mobile-right
Carregar
Arquitetura/the problem of man alone (ler )
fullscreen voltar lista nav-leftnav-right
Arquitetura/the problem of man alone (ler )
voltar lista nav-leftnav-right

the problem of man alone (ler )

fotografias > 

Arquitetura

2019-02-10 12:43:29
comentários (40) galardões descrição exif favorita de (56)
descrição
Fundação Champallimaud
Lisboa
25 Novembro 2018

Poema a um homem Só

Só,
Irremediavelmente só,
Como um astro perdido que arrefece.
Todos passam por ti
E ninguém te conhece.
Os que passam,
Os que te olham de lado,
Os que ainda falam:
Sai daqui…
Essa solidão desnuda,
Quer se veja, ou se tape,
Quer se peça, se despeça,
Ninguém para, a conversar…
Quem te sente, homem doente?
Ninguém nem mesmo eu,
Quem te escuta, homem que fala?
Ninguém nem mesmo eu,
Quem te ajuda, quem te mente?
Ninguém nem mesmo eu…
Dão-se esmolas, são tesouros,
Dão-se sopas e cobertores,
Dão-se roupas, e comprimidos
Mas ninguém te tira as dores,
Dão-se gritos, envergonhados,
Sem abrigo, desabrigados,
Dá-se tudo e nada tens!
Mas esse teu íntimo secreto
Que no silêncio desesperas,
Sentado enquanto esperas
Num esgotamento completo,
Este ser-se sem disfarce,
Um homem sozinho desenlace,
É teu, só teu de mais ninguém.

Alberto Cuddel
exif / informação técnica
Máquina: Canon
Modelo: Canon EOS 7D Mark II
Exposição: 1/250 sec
Exposição (EV+/-): -0.7 step
Abertura: f/5
ISO: 250
Dist.Focal: 55mm
Dist.Focal (35mm): 55mm
Software: Adobe Photoshop CC (Windows)

favorita de 56
galardões
  • galardão partilhas
    partilhas
  • galardão popular
    foto
    popular
the problem of man alone (ler )
Fundação Champallimaud
Lisboa
25 Novembro 2018

Poema a um homem Só

Só,
Irremediavelmente só,
Como um astro perdido que arrefece.
Todos passam por ti
E ninguém te conhece.
Os que passam,
Os que te olham de lado,
Os que ainda falam:
Sai daqui…
Essa solidão desnuda,
Quer se veja, ou se tape,
Quer se peça, se despeça,
Ninguém para, a conversar…
Quem te sente, homem doente?
Ninguém nem mesmo eu,
Quem te escuta, homem que fala?
Ninguém nem mesmo eu,
Quem te ajuda, quem te mente?
Ninguém nem mesmo eu…
Dão-se esmolas, são tesouros,
Dão-se sopas e cobertores,
Dão-se roupas, e comprimidos
Mas ninguém te tira as dores,
Dão-se gritos, envergonhados,
Sem abrigo, desabrigados,
Dá-se tudo e nada tens!
Mas esse teu íntimo secreto
Que no silêncio desesperas,
Sentado enquanto esperas
Num esgotamento completo,
Este ser-se sem disfarce,
Um homem sozinho desenlace,
É teu, só teu de mais ninguém.

Alberto Cuddel
Tag’s: #arquitetura,#paisagemnatural,#fundaçãochampallimaud,#lisboa,#portugal,#fotografiaP&B,#B&Wfoto
comentários
galardões
  • galardão partilhas
    partilhas
  • galardão popular
    foto
    popular

Máquina: Canon
Modelo: Canon EOS 7D Mark II
Exposição: 1/250 sec
Exposição (EV+/-): -0.7 step
Abertura: f/5
ISO: 250
Dist.Focal: 55mm
Dist.Focal (35mm): 55mm
Software: Adobe Photoshop CC (Windows)


favorita de (56)